As Reportagens das Mídias Estrangeiras Sobre o Brasil dos Megaeventos Esportivos: Soft Power, Periferia e Dependência

Por: , Diego Gutierrez e .

Movimento - v.24 - n.4 - 2018

Send to Kindle


.Resumo

Neste artigo, a partir da análise de reportagens de nove jornais estrangeiros publicadas durante a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos realizados no Brasil, discutimos se a categoria soft power pode ser aplicada ao Brasil dos megaeventos esportivos. Consideramos que a categoria não pode ser aplicada em nações periféricas e deve ser repensada para países de economia dependente. Por isso, propomos de maneira embrionária uma redefinição da teoria de soft power. Neste contexto, surge a categoria “soft power heterodoxo”. A partir de tal categoria, consideramos que os jornais analisados retrataram dois países em um mesmo território, um em 2014 e outro em 2016. Levantamos cinco hipóteses para compreender este fenômeno: organização, dimensão, características, logística, desinteresse. Ademais, este estudo evidencia que não há elementos que possam corroborar avanço no soft power do Brasil a partir das Copa do Mundo (2014) e dos Jogos Olímpicos (2016).

Endereço: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/82438

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.