Atividade do Eixo Hipotálamo-hipófise-adrenal Durante Exercício Agudo de Corrida em Esteira Rolante em Ratos Wistar

Por: Fúlvia de Barros Manchado, Maria Alice Rostom de Mello e Ricardo Vinicius Ledesma Contarteze.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução e Objetivo: Sabe-se que, em seres humanos, a atividade do eixo
hipotálamo-hipófise-adrenal (HHA) e suas respostas metabólicas são proporcionais
à intensidade do exercício. Entretanto, é pouco conhecido o efeito da intensidade
do exercício na atividade do eixo HHA de cobaias. Entre os exercícios mais usados
em pesquisas com animais está a esteira rolante e os animais mais empregados, sem
dúvida, são os ratos. Para estudar os efeitos de diferentes intensidades do exercício
corrida em esteira rolante no eixo HHA de ratos sedentários, avaliou-se concentrações
séricas dos hormônios adrenocorticotrófico (ACTH) e corticosterona. Método:
Foram utilizados ratos Wistar adultos (n =13), adaptados ao exercício, que tiveram a
máxima fase estável de lactato (MFEL) determinada. Para isso, foram submetidos a
3 corridas com 25 minutos de duração às velocidades de 15; 20 e 25 m/min. Houve
coleta sangüínea da extremidade da cauda dos ratos a cada 5 minutos de exercício
para identificação da curva lactacêmica. Após obtenção da MFEL, os animais foram
divididos em 2 grupos: (M) sacrificados imediatamente após sessão de 25 minutos
de exercício na intensidade da MFEL (n= 7) ou (S) sacrificados após exercício
exaustivo em intensidade 25% superior a MFEL (n = 6). Para comparações, um
grupo controle C (n=10) foi sacrificado em repouso. Utilizou-se Anova Two Way
para identificar possíveis diferenças nos parâmetros de estresse (p<0,05). Resultados:
A MFEL foi obtida em velocidade de 20 m/min, em valor de lactato sanguíneo 3,8
± 0,1 mmol/L. As concentrações séricas de ACTH (pg/mL) do grupo M
(348,7±60,9) e do grupo S (372,3±145,8) não apresentaram diferença significativa
comparadas ao grupo controle (179,3±46,3). Enquanto que, as concentrações de
cortecosterona (ng/mL) do grupo M (1802,7±700,4) e do grupo S (2027,9±724,9)
foram significativamente superiores ao grupo controle (467,1±262,1). Não houve
diferença significativa entre as duas intensidades estudadas em ambos os hormônios.
Conclusão: Apenas o hormônio corticosterona se mostrou sensível ao exercício de
esteira rolante, com aumentos nas concentrações em ambas as intensidades. O
aumento de 25% sobre a intensidade de MFEL, não foi suficiente para promover
alterações no eixo HHA de ratos sedentários. Apoio financeiro: CAPES, FAPESP
e CNPq

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/64_Anais_p277.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.