Send to Kindle


Nos anos 80, a Secretaria de Educação do Estado do Maranhão lançou o Projeto de Monografias Municipais visando colher informações básicas sobre os municípios, a serem aplicadas no ensino dos Estudos Sociais. Trabalho iniciado em 1981 pelo Projeto de Coordenação e Assistência Técnica ao Ensino Municipal implantado no estado em 1977, para atender somente aos municípios da Baixada Maranhense, e posteriormente estendendo sua atuação a outros. São dessas monografias que tiramos as informações sobre os esportes e a recreação desses municípios.

Além das monografias, está-se utilizando livros lançados sobre as histórias das diversas comunidades maranhenses. As fontes, estão indicadas quando da utilização de uma ou outra obra.

Ainda, alguns levantamentos foram feitos por alunos do CEFET-MA, do curso de Licenciatura em Biologia, disciplina Educação Física, naquelas cidades em que ministrei aulas e/ou por alunos do Curso Seqüencial de Educação Física da UEMA, da disciplina História da Educação Física e dos Esportes. Nesses casos, os pesquisadores estão citados nos seus respectivos levantamentos da memória de suas cidades.

Onde não estão indicados, é de minha autoria...

Atualmente (2006) o Estado do Maranhão possui 217 (duzentos e dezessete) municípios.

1613 - A história da ocupação da hoje denominada região do Médio Mearim tem inicio ainda ao tempo da Invasão Francesa – 1612/15 -, com Daniel de LaTouche, senhor de LaRaverdiére; em 1613, mandou ao Rio Mearim 40 (quarenta) franceses buscar os Tabajaras, que estavam a duzentas léguas da Ilha de São Luís. LaTouche autorizou ainda mais quatro viagens às cabeceiras desse rio, conseguindo trazer para a Ilha de Upaon-Açú os aguerridos Tupinambás.

1750 – Por ordem do Rei de Portugal o Governador Francisco Pedro de Mendonça Gurjão (1757/1751) organizou expedições exploratórias às cabeceiras desse rio Mearim; essas expedições forma acompanhadas por padres jesuítas.

SÉCULO XIX - No início desse Século, a nação Timbira, que habitava as Campinas do sul do Maranhão, teve seu território invadido por sertanejos nordestinos que com seus rebanhos bovinos apossaram-se das áreas de pastagem nativas apropriadas para a criação de gado.

Diante da expropriação de seus territórios os índios passaram a viver sem lugar fixo, mas onde quer que se instale, logo em seguida vinham em encalço de seus perseguidores. Os Timbiras trouxeram, então, insegurança e transtorno para os colonizadores, que aqui já se encontravam vivendo da lavoura do algodão, milho, arroz, mandioca e mamona.

1839 – Instala-se as margens do Mearim o Sr. José Machado, iniciando-se um povoado que seria conhecido como “localidade Machado”, depois “Vila Velha”, hoje, São Luís Gonzaga. Entre uma e outra, chamou-se “Ipixuna”.

João Machado foi quem fundou o primeiro porto de navegação da cidade, denominado popularmente de “Porto do Machado”. Esse ano é dado como o da fundação da Freguesia (hoje) de São Luís Gonzaga, da qual o povoado de Bacabal fazia parte, como segundo distrito Policial.

Nesse ano, pela Lei no. 85, de 02 de julho, o Governador Manoel Felisberto de Sousa e Melo criou três “Missões” ou aldeias indígenas.

1854 – O presidente da Província, Eduardo Olímpio Machado, delibera sobre a situação dos índios Timbiras, que deixavam as cabeceiras dos rios Mearim e Grajaú e se arriscavam nas fazendas localizadas nas margens desses rios. Nomeia para diretor da Colônia Leopoldina uma pessoa de sua inteira confiança, que era o subdelegado do distrito de Bacabal, Sr. Lourenço Vieira (sic), depois condecorado como coronel da Guarda Nacional, que mais tarde tornara-se fundador da Vila de Bacabal.

A instalação da Colônia Leopoldina, localizada nas proximidades do distrito de Bacabal, deu-se no governo Olimpio Machado, e em função de atos hostis praticados pelos indígenas na fazenda do tenente-coronel José Caetano Vaz Júnior, conforme descrito em “A habitação dos Timbiras”, do indigenista Curt Nimeundaju, publicado em 1944.

Existiam bem próximo à Vila Velha, do Machado, algumas tribos indígenas, como sendo Carauzés, Pobeges, e Timbiras, e uma colônia de silvícolas, - a Colônia Leopoldina – situado no povoado Matão, próximo a paragem Bacabal.,

1857 – A Colônia Leopoldina, regida pelo Regulamento Provincial de 11 de abril de 1854, destinada ao aldeamento de índios Crenzés (Carauzés) e Pobés (Pobeges), foi dirigida pelo padre alemão Carlos Winkler. Em um seu relatório, esse padre afirmava que a colonização dos índios, como vinha sendo feita, causava muitos prejuízos. Propôs a sua substituição pela colonização estrangeira.

1867 - Relatório indicava a existência de 671 índios no alto Mearim (hoje, Médio Mearim).

1876 – registro da primeira povoação de Bacabal, iniciada pelo coronel Lourenço Antônio da Silva, depois consolidada por outro coronel, de nome Raimundo Alves de Abreu.

O coronel Lourenço Antonio da Silva, oriundo de Portugal, fundou uma fazenda às margens do Rio Mearim, onde hoje é a Praça de Nossa Senhora da Conceição, para o cultivo do algodão, arroz e mandioca. Lourenço da Silva também trouxe para o local seu irmão João Lázaro da Silva, que se instalou na localidade, precisamente na área  compreendida pelo atual Bairro Juçaral.

1882 – o diretor-geral dos índios, Trajano A. Valente, informou que a Colônia Leopoldina contava com 226 índios, que plantavam algodão, arroz, milho e mandioca, fazendo seu próprio custeio. Nesse período era dirigida pelo Sr. Raimundo Alves de Abreu, pai do Coronel Manoel Alves de Abreu.

1888 – As fazendas prosperam e posteriormente, no final do século XIX, após a abolição da escravatura, foram vendidas ao também fazendeiro, de origem portuguesa, coronel Raimundo Alves de Abreu, pai do coronel Manoel Alves de Abreu e do fazendeiro Francisco Alves de Abreu. Passa a ser denominada de “Sítio dos Abreus”.

Com a prosperidade da fazenda, começa a atração de pessoas para a região, principalmente do Nordeste, devido à seca que então grassava. Essa migração contribuiu muito para o desenvolvimento agrícola.

O Cel. Raimundo Alves passa a comercializar com esses trabalhadores livres e com os índios, com suas malocas situadas no Juçaral.

1895 - O comércio desenvolveu-se e com o aumento populacional houve necessidade de ligação rápida entre o povoado, que então se formava, e a Capital, inaugurando-se um posto do Telégrafo Nacional, na sede da fazenda.

1913 – foram criadas as Coletorias Federal e Estadual.

1920 – Bacabal é elevada à categoria de Vila, através da  Lei Estadual de no. 932, de 17 de abril. O topônimo originou-se da grande quantidade de bacabeiras existentes na localidade, quando de sua fundação.

1938 – A Vila é elevada à categoria de Cidade pelo Decreto-Lei no. 155, de 06 de dezembro.

Bacabal situa-se na Macrorregião do Leste Maranhense e na Microrregião do Mearim; possui 1.609 km2 de área, limitando-se ao Norte pelos municípios de Lago Verde e São Mateus do Maranhão; ao Sul, Lago da Pedra, Lago do Junco, São Luís Gonzaga e Coroatá; a Oeste, Olho d´Água das Cunhãs, Vitorino Freire, Paulo Ramos e Lago da Pedra. Altitude: 21 metros do nível do mar. Seu território está quase todo localizado na área de denominação de “Superfície Maranhense de Testemunhos”, o relevo corresponde a uma superfície modelada em rochas crédáceas com alguns testemunhos tabulares.

É banhado pelos rios Mearim e Ipixuna-Açú e por vários agarapés. Possui clima  tropical megatérico, estando incluído na classe dos climas mais quentes do Brasil, e Subúmido. A cobertura vegetal primitiva predominante era do tipo floresta estacional perinifólio com babaçu e campo brejoso. Com o extrativismo, desapareceu, enquanto os campos foram tomados pela rizicultura. Hoje, a palma que deu o nome a cidade está praticamente extinta.

A população atual é de 91.823 habitantes

(Fontes: BONFIM, Josafá. “SANZAGA”, resgate de uma história. São Luís, Lithograf, 2004; OLIVEIRA, Raimundo Sérgio de. HISTÓRIAS DE BACABAL. Bacabal-Ma, (s.e.), 2002; PESSOA, Raimundo Moraes. A HISTÓRIA DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE BACABAL. Bacabal, ABL, 2003; IBGE, 1981).

Até 1950 - De acordo com o Sr. Raimundo Sérgio de Oliveira – poeta trovador e escritor – nascido em 24 de junho de 1924, em Alto Bonito, município de Chapadinha, e que chegou a cidade para se fixar, ainda na década de 1950, encontrando apenas o Futebol de Campo como prática esportiva de caráter recreativo. É a partir dessa época que essas atividades – esportivas e recreativas – passam a ter uma organização maior, incentivada por dois jovens esportistas: Francisco de Paula Filho – o DePaula – e José Correia. Este é considerado o maior jogador de futebol que Bacabal já teve. O Estádio Municipal leva seu nome “Correião”.

DÉCADA DE 1960 – São fundadas as duas primeiras grandes equipes de futebol – o Bacabal Esporte Clube, por DePaula; e o Botafogo Futebol Clube, por Correia.

DePaula, por essa época, incentiva a prática do Voleibol, jogado no Clube Vanguard, porém não se desenvolvendo.

1966 - nesse ano, regressa a Bacabal - do Rio de Janeiro, onde fora estudar - o jovem João Alberto de Sousa, a pedido do então Governador José Sarney. Com pretensões políticas, incentiva o esporte amador na cidade, promovendo diversos eventos, como corridas a pé e de bicicletas. A mais famosa delas, na distância de 35 quilômetros, da entrada de São Luís Gonzaga até Bacabal foi disputada por vários anos, a partir de 1985. Na área do Lazer, promoveu uma Gincana Cultural e Esportiva, disputada até os dias atuais.

Ainda nessa década, com a implantação dos Armazéns Paraíba, do Grupo Claudino, este passa a promover, também, provas ciclísticas e de rua.

1967 – DePaula e Correia implantam o Futebol de Salão – Futsal – com a fundação do Clube Botafogo de Futebol de Salão.

DÉCADA DE 1970 – 0 35o. prefeito de Bacabal, Juarez Alves de Almeida, incentiva os esportes, especialmente o Futebol de Campo, criando o Bacabal Esporte Clube – BEC -, que tem revelado atletas para o futebol maranhense; chegou a campeão estadual. Vivendo sucessivas crises, hoje está com suas atividades paralisadas.

1977 – O Tiro de Guerra passa a promover as primeiras corridas de rua – a Corrida do Tiro de Guerra. Nos anos 1990, é transferido para a cidade o então Sargento DaSilva, que passa a incentivas o atletismo, filiando-se a Federação de Atletismo e treinando equipes para os Jogos Escolares do Maranhão.

DÉCADA DE 1980

1983 – Orlando Xavier (Lima |Campos, 22/11/1959) cria o grupo “Os Cábulas”, para a prática esportiva e cultural. Inicialmente, para participar de uma Gimcana Cultural, depois, de eventos culturais, como escolas de samba e blocos folclóricos, em 1997 passa a disputar as provas ciclísticas, em toda a região; a partir de 2000, provas de Atletismo; hoje, além dessas modalidades, seus filiados praticação a Natação, Tênis de Mesa, e Sinuca.

1988 - João Alberto, então Governador do Estado, inaugura o “Correião”, como é conhecido o Estádio Municipal.

Fonte: ENTREVISTAS. Raimundo Sérgio de Oliveira, concedida a Leopoldo Gil Dulcio Vaz, em 19 de maio de 2005, em sua residência à rua Osvaldo Cruz, 388 – Bacabal – Maranhão; XAVIER, Orlando. Entrevista concedida a Leopoldo Gil Dulcio Vaz, em 17 de maio de 2005, em sua residência Travessa Carlos Pereira, 96 – Bacabal – Maranhão).

 

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL

Ariston Oliveira Sobrinho

Jaimy Paulo da Silva Rego

 

A finalidade da construção da AABB além de um pólo para lazer era promover eventos esportivos como relata algumas das linhas do estatuto regidas em 1965:

  1. Promover confraternização do funcionário da AABB e seus familiares;
  2. Prestar colaboração a AABB especialmente nos programas de aperfeiçoamento do pessoal;
  3. Realizar ou patrocinar reuniões sociais, culturais e artísticas;
  4. Desenvolver educação física em todas as modalidades e estimular a prática de desportos amadoristas.

 

DÉCADA DE 1960 - Nos anos 60, a AABB promoveu muitos trabalhos sociais não só voltado para o esporte mais também aos artistas de Bacabal onde fazia exposição de quadros dos pintores da época, como hoje temos bienais em outras cidades. Trabalhos de artes plásticas; musica; o clube já promovia esse tipo de evento a tempos atrás.

E hoje isso não muita muito a única coisa que mudou é que ao invés de quadros nós temos as equipagens bem elaborados nos proporcionando uma boa aparência visual, ao invés de música ao vivo nos temos os aparelhos de CD’s com alto poder de expansão musical.

1965 – Fundação da Associação Atlética Banco do Brasil – AABB – em 19/12/1965; seu primeiro presidente foi Ângelo Prudêncio de Cavalcante e Tesoureira Alcione Reis Vasconcelos. De acordo com os estatutos os sócios que assinaram a lista de adesão até 31/12/1965 são considerados sócios fundadores

Categorias de Sócios:

- Efetivo – Funcionários em exercício, inspetores, aposentados, os pensionistas nela residentes e os servidores que trabalhavam em cidades que não tinham AABB.

- Contribuintes – Os parentes funcionários de 3° grau e as pessoas da sociedade local.

- Beneméritos – Os que tiveram prestado serviço de excepcional à associação a juízo do conselho de administração e com aprovação de 2/3 do conselho deliberativo.

1966 - Em 26 de abril houve o primeiro churrasco entre funcionários em comemoração a primeira construção do clube (galpão).

1978 - construção da piscina, retirada das árvores para construção do campo

1982 - construção da quadra, sendo presidente Raimundo Cavalcante.

1993 - a Associação dos Profissionais em Educação Física de Bacabal - APEFELBA iniciou um torneio interno no clube só com times de Bacabal.

1994 - os organizadores observaram que na cidade de Lago da Pedra existia um campeonato de tradição chamado Torneio Ouro. Os organizadores acharam interessante e resolveram criar uma parceria privada (onde reunia os comércios locais) e a Federação Nacional das AABB’s – FENABB sem vinculo com a prefeitura, e implantaram a intitulada “Copa Ouro” na cidade de Bacabal no mês de outubro, com duração de 35 dias com término no mês de novembro. Estavan a organização: Glauco Miranda; Prof° Pedro Neto; Aulo Santos Costa; Nágela Mary Lima; Arnaldo Zanone (Diretor de Esporte em 93); Tenente Nonato (do Tiro-de-guerra); Wagner Carvalho Cutrim.

1995 – desde esse ano o Diretor de Esporte é Aulo Santos Costa.   No inicio já havia as duas modalidades tanto o esporte coletivo que envolvia Futebol, Society, Futsal e Voley, como o individual que abrangia Tênis de Mesa, Sinuca e Natação e ao passar do tempo foram criados novas modalidades, depois que o público viu que era um trabalho social e que “todos” poderiam participar desde que estivesse dentro das normas do clube.

2004 - foram inscritos 2.192 atletas entre Bacabal, São Luis Gonzaga, Pindaré Mirim, Bom Lugar, Lago da Pedra, Pedreíras, Santa Inês, Presidente Dutra, Vitorino Freire, Coroatá, Olho D’Água das Cunhas, Lago Verde, Lago Açu e São Luis. Neste período, a AABB gera para Bacabal 70 (setenta) empregos diretos e centenas indiretamente, dando assim a sua parcela de contribuição na geração de emprego e renda, além de atingir seu objetivo maior como Entidade social de incentivar a prática do esporte amador de nossa cidade. Atualmente a AABB apresenta as seguintes modalidades:

1. FUTEBOL SETE SENIORS - ano base 1970

2. FUTEBOL SETE NOVOS

3. FUTEBOL SETE FEMININO

4. FUTSAL FRALDINHA ( 7 a 8 anos)

5. FUTSAL PRÉ - mirim (9 a 10 anos)

6. FUTSAL MIRIM (11 a 12 anos)

7. FUTSAL INFANTIL (13 a 14 anos)

8. FUTSAL INFANTO (15 a 16 anos)

9. FUTSAL JUVENIL (17 a 18 anos)

10. FUTSAL ADULTO ( a partir dos 16 Anos)

11. FUTVOLEI MASCULINO

12. VOLEIBOL MASC/FEM (areia)

13. VOLEIBOL MASC/FEM (quadra)

14. SINUCA (acima de 18 anos)

15. KARATÊ

16. DOMINÓ

17. CAPOEIRA

18. TENIS DE MESA

19. XADREZ

20. NATAÇAO MASCULINO/FEMININO

Livre/Costa/Peito 2Cm masc/fem (de 07 a 09 anos) - pré-mirim

Livre/Costa/Peito 4Cm masc/fem (de 10 a 13 anos) – mirim

Livre/Costa/Peito 4Cm masc/fem (de 14 a 16 anos) – infanto

Livre/Costa/Peito 4Cm masc/fem (de 17 a 18 anos) – juvenil

Livre/Costa/Peito 4Cm masc/fem (de 19 a 30 anos) – adulto

Livre/Costa/Peito 4Cm masc/fem (a partir dos 31 anos) – seniores

Revezamento 4x40m livre masc/fem (de 14 a 16 anos) - infanto juvenil

Revezamento 4x40m livre masc/fem (de 17 a 18 anos) - infanto juvenil

LAZER NA AABB

Desde sua fundação a associação já promovias eventos para que os sócios e a sociedade tivessem momentos de lazer tais como: baile de formaturas, carnaval, festa junina, bumba-meu-boi e vários outros eventos para proporcionar descontração a seus frequentadores.

No inicio da Copa Ouro há uma grande festa de confraternização para dar inicio ao evento e proporcionar lazer à sociedade; a AABB realiza vários eventos com bandas locais e não locais onde esses eventos são direcionados ao público que vem acompanhar os jogos da Copa Ouro, o mesmo é gratuito.

Esses eventos eram realizados com o intuito de agradar também áquelas pessoas que não são amantes do esporte e durante a Copa Ouro essas pessoas ficam no pátio da AABB prestigiando os eventos proporciondos pela organização tais como: pagode, rada de samba, reggae etc...

E para lazer das crianças a AABB preocupou-se em construir uma area reservada para o lazer infantil com diversos tipos de brinquedos que estimulam a presença de crianças no dia-a-dia da AABB e quando são proporcionados alguns tipos de eventos.

BOX

Em 1962 onde hoje é a AABB segundo a senhora Esmeralda de Freitas Braga que chegou a Bacabal em 1935 a mesma informou que era um terreno de árvores frutíferas com grande quantidade de pés de jaca, laranja, cacau, manga e tinha até criação de gado.

Tempos depois esse terreno vinha a ser vendido para o senhor Antonio de Arimateia de Freitas conhecido na época por (Tonico N) este cidadão era um comerciante e esse comércio ficava no terreno citado acima, onde promovia eventos anuais, uma espécie de comemoração típica que funcionava com realização de bumba-meu-boi e a festa dos casados e dos solteiros.

Os mesmos eram comemorados em salões diferentes devidos costumes da época, pois as danças dos casais eram mais recatadas e modestas enquanto os dos solteiros eram mais explosivas e exóticas, até por que segundo a senhora Maria Jose filha do senhor Tonico N às vezes era repreendida pelos familiares ao dançar às escondidas a dança dos solteiros da época.

Anos depois o senhor Tonico N vendera esse terreno para o Banco do Brasil aonde viria à construção da Associação e dar oportunidades de emprego para várias pessoas, pessoas estas, que contam como se estivesse passando hoje pelo episodio, detalhes que na memória soam e focam imagens que jamais serão vistas novamente a não ser por suas memórias.

ACADEMIAS BACABALENSES

Gilvan Franco Chaves

Raimundo Nonato Kusnes Pessoa Fonseca

1985 – Fundada a primeira academia de ginástica, por Vilson Morais, como instrutor, e com a parte de aeróbica, Francisco Chagas (Chagão). Funcionou na na rua 28 de julho com o nome de Academia Performance; algum tempo depois mudou-se para o Clube Recreativo Icaraí, e em seguida para a Associação Atlética Banco do Brasil.

1987 – A Academia Performance muda-se para a rua Frederico Leda, com melhor estrutura, com as seguintes opções: Campo de futebol; Musculação; Hidroginástica; Sauna; Aeróbica; e palestra com professores na área de educação física.

1988 - desentendimento entre Vilson e Chagão; Vilson optou por sair da Academia Performance e inaugura sua própria academia: Músculo Center  localizada na rua Doutor Paulo Ramos. Com o passar do tempo Vilson começa a ensinar Finney Rocha da Cruz todo seu conhecimento em relação a academia.

1990 - Finney inaugura sua própria academia com o nome de Corpo e Saúde,  localizada na rua Barão de Capanema, seguida muda-se para rua Filomeno Parga. Em 2003, fechou devido a ida de Finney para outra cidade.

- surgiu a academia MV&S, na rua Osvaldo Cruz, onde ficou de 1990 a 1998, mudando-se para a rua 15 de novembro, 203, com melhores estruturas oferecendo aos alunos equipamentos sofisticados.

2003 - surgiu a mais nova academia de Bacabal-MA, na Rua 28 de Julho com nome de Academia Performance onde funcionou por 01 ano, mudando-se para rua Gonçalves Dias, oferecendo musculação, dança ritma e capoeira.

Atualmente - academias ativas em Bacabal-MA:

Formula Academia;

Academia Musculação;

MV&S;

Academia Performance.

BOX

Dois filhos de Bacabal destacaram-se no mundo da musculação, um deles é Hermes, o mesmo chegou a vencer dois campeonatos em Goiânia na categoria 70 kg, tempos depois esse mesmo atleta veio a falecer em 2003. O outro atleta mora hoje em São Luis – MA seu nome é Paulo de Sá o mesmo é o melhor do maranhão em sua categoria, recentemente ele venceu o torneio norte nordeste na categoria 60 kg.

ATLETISMO

Hermano Rodrigues Santana Neto

Pedro Bruno Silva Viana

DÉCADA DE 1960 – em 1966, regressa a Bacabal o jovem João Alberto de Sousa (hoje, senador). Com pretensões políticas, passa a incentivar o esporte amador na cidade, promovendo diversos eventos, incluindo corridas a pé.

DÉCADA DE 1970 – o Tiro de Guerra, do Exército Brasileiro, passa a promover a Corrida do Tiro de Guerra, a partir de 1977.

DÉCADA DE 1980 – Começam as disputas dos JEBS - Jogos Escolares Bacabalense - organizado pela Secretaria de Educação Desporto e Lazer da cidade, a partir de 1982. Dentre as modalidades em disputa, está o Atletismo O maior medalhista em JEBS é Paulo Miguel com 10 medalhas de ouro, conquistas nos anos de 2002 e 2003.

1983 – Fundação do Grupo “Os Cábulas” , em 05 de fevereiro, por Orlando Xavier, com o objetivo de difundir a cultura e o esporte em geral. A partir do ano 2000 começam a participar de provas de atletismo.

1985 – Começa a ser disputada a Corrida de São Luís Gonzaga a Bacabal, na distância de 35 quilômetros.

DÉCADA DE 1990 – chega a cidade o Sub-Tent. DaSilva, que passa a incentivas o Atletismo, filiando-se a Federação de Atletismo e treinando equipes para participar dos Jogos Escolares Maranhenses – JEM´s. Dentre os atletas que aparecem nesse período em que permanece na cidade, destaca-se sua filha, LARISSA PATRÍCIA da SILVA, a maior vencedora de prova de Rua em Bacabal, campeã de 1992 a 2000 em provas femininas, Tri-Campeã Maranhense em Marcha Atlética; 2º lugar do Infanto Norte Nordeste, em 2001; 3º lugar no sul-americano no Peru. dentre os atletas treinados por DaSilva, destaca-se, ainda FRANCISCO ALENCAR CARVALHO JÚNIOR, que em 1999 conseguiu um 3º lugar na Marcha Atlética; 1º lugar no Intermunicipal em 2000, na marcha atlética (recordista); 1º lugar no Campeonato Maranhense Juvenil, nos anos de 2000 e 2002; 2º lugar no Adulto de 2000, e 5º lugar no Norte Nordeste, realizado em Recife, em Lançamento de Dardo, no ano de 2001; 1º lugar na segunda Corrida de 10km em São Luis.

1992 – Começou a “Corrida de Rua Frei Solano”, organizada pelo Sub-Tenente Da Silva. O maior vencedor é Mauro Sérgio com 8 títulos. Tem o 2º lugar em Pedreiras, 1º lugar em 1999 na abertura da Copa Ouro, chamada corrida do Banco do Brasil.

BOX - GRUPO OS CÁBULAS -

ORLANDO XAVIER Categoria Máster –

1999 -Campeão da Corrida Frei Solano; campeão da Corrida do Trabalhador; corrida do Banco do Brasil (copa ouro); Corrida Contra as Drogas, organizada pelo DEJOB.

2000 - Campeão da Corrida Frei Solano; da corrida contra o tabagismo organizada pelo DEJOB

2001 campeão da Corrida João Alberto de Sousa, em 2002 4º lugar na Primeira Corrida São Luis Rei da França, 2º lugar na Corrida Natal Sem Fome em São Luis.

2003 - participação na corrida de São Silvestre e 3º lugar no Circuito de Corrida em Bacabal.

2004 -  1º lugar em Salto em Distância no Colégio Reis Magos, participação 80º Corrida de São Silvestre.

2005 - 1º Lugar na Corrida do Trabalhador organizada pela CAIB.

 

GERALDO PINHEIRO

1993 - Campeão da Corrida organizada pelo BALDEZ

2001 campeão da Corrida Senador João Alberto de Sousa (novos).

2002 3º lugar na Abertura da Copa Ouro. Em 2004 1º lugar no Circuito de Rua de Bacabal.

2005 -  2º Lugar na Corrida do Trabalhador organizada pela CAIB.

 

VENÂNCIO SILVA COSTA –

1999 - Campeão da Corrida da Copa Ouro

2001 - 2º lugar na Corrida João Alberto de Sousa.

2002 -  4º lugar em Vitorino Freire

2004 - 2º lugar no Circuito de Rua em Bacabal.

 

JOEDISON NOVAS (Pequeno)

2002 - Velocista, campeão dos 100 e 400m do JEBS,

2002 - Campeão em Vitorino

2003 – Bi-campeão em Vitorino Freire e campeão em Lago da Pedra dos 100 e 200m

2004 - 2º lugar nos 200m em Augustinópoles no Tocantins, 2º lugar em Pedreiras nos 200m rasos, e 2º lugar no Circuito de Corrida em Bacabal.

 

DIVINO DOS SANTOS

2002 - 2º lugar em Itapecurú Mirim e 2º lugar na Corrida Natal Sem Fome em São Luis (faixa etária), 5º lugar em Vitorino Freire

2003 - 2º lugar em Lima Campos, 4º lugar em Parnaíba, 4º lugar na Corrida Mirante em Santa Inês e 2º na Corrida em Esperantinópoles .

LUIS CARLOS SOUSA

1984/85 - Campeão na Corrida São Luis Gonzaga a Bacabal em 1984 e 1985, campeão da Corrida Deputado João Alberto.

HELTON MOTA

2002 - participações do JEBS; atualmente mora em São Luis e é 3º Lugar em Revezamento 4 por 100m., e 5 medalhas em Jogos Universitário da UFMA

AMILTON

2002 - 2º Lugar na Corrida Senador João Alberto de Sousa.

LUCIANA SALAZAR (Tindoínha)

1997/1998 - 2º Lugar nos JEBS em 800m, 3º lugar nos JEMS em 2km

1998/2001 - 4º lugar na Prova de Rua em Bacabal

2002 - 1º lugar no Circuito de Rua em Bacabal e 5º lugar em Santa Inês

2002/2005 - 2º lugar em Bacabal e 3º nos anos seguintes.

WISLEANGELA GALVÃO

Tetracampeã maranhense dos 100m rasos

1999 - recordista Norte Nordeste em 100m rasos em Fortaleza (tempo 12.9).

YANA DOS SANTOS LISBOA - A mais nova atleta a ser campeã dos JEBS com 9 anos de idade em 2002.

BASQUETEBOL

Cláudia Lima Viana

Maria Benedita de Carvalho

     

1996 -  Laumir Moura de Miranda,  veio passear em Bacabal, e no mesmo ano foi convidado a dar aulas de educação física esportiva na escola Monteiro Lobato o observou que não se jogava basquete na escola e também na cidade, a partir deste ano começou a treinar os times dessa escola, de 5ª a 8ª serie e 1° ano a 3° do ensino médio sendo o pioneiro a praticar o basquete.

1997 - setembro – O Basquete é incluído nos Jogos Interclasse daquela Escola. Só se joga internamente nos chamados jogos escolares que acontecem todos os anos na mesma data.

- É praticado amadoramente entre os sócios da AABB (Associação Atlética Banco do Brasil) e na Koping.

BOX

Professor Laumir Moura de Miranda, natural da cidade de Carolina – MA começou a praticar basquete no Exército – 50 Bis Batalhão de Infantaria de Selva- na cidade de Imperatiz-Ma,  no ano de 1995. Relatou que o jogo era elitizado só quem jogava basquete era de tenente ou patente superior. Participou das olimpíadas do quartel chamada olimpíada tocantina as quais se realizaram na cidade de Imperatriz-Maranhão.

Maria Benedita de Carvalho – Benor – Bene – seleção brasileira de Basquetebol

BEACH SOCCER (FUTEBOL DE AREIA)

Brunna Ronnyele De C. Rodrigues

Mauro César Nonato Santos

2002 - O Beach Soccer ou Futebol de Areia teve seu início oficial em Bacabal, quando da inauguração do Complexo Poliesportivo da Cohab I, onde foi construída uma Arena de Beach Soccer, dando assim início à prática desse esporte na cidade de Bacabal.

-  1ª Competição Oficial – Copa Cohab c/ 12 equipes;

-  JEB’S com a modalidade já incluída;

2003 – Continuação da prática deste esporte nos JEB’S;

2004 – JEB’S com a modalidade;

2005 – Depois de um “bate-bola” na arena, foi fundada a Associação Bola Cheia, trazendo para Bacabal, todas as regras oficiais da modalidade, e com isto regularmente inicia-se a prática do Beach Soccer com todas as regras oficiais.

FUTEVÔLEI

Brunna Ronnyele De C. Rodrigues

Mauro César Nonato Santos

1991 - o jogador Ricardo Pinheiro Soares chega em Bacabal e já no ano de 1992 viabilizou a primeira arena para a prática desta modalidade, localizada na AABB.

1993 - instalação de outra arena, sendo esta na Associação dos Vigilantes da Norsegel.

1995 – Primeira competição oficial no Romanos Bar à margem do Rio Mearim;

– Inclusão da modalidade na COPA OURO realizada pela AABB;

1996 a 2004 – Prática da modalidade na COPA OURO realizada pela AABB;

2005 - Bacabal participa do campeonato mundial de FUTEVÔLEI com o circuito em São Luís com a dupla Bacabalense Marlon e Kleber.

CAPOEIRA EM BACABAL

Delminda Castro Moraes

Denilde Silva Machado

1974 - o professor João José da Silva Montou uma academia de capoeira na praça Silva Neto no centro da cidade de Bacabal. Capoeirista por opção e Engenheiro Agrônomo de profissão, trabalhava na empresa EMAPA e em suas horas vagas ensinava a arte da capoeira. Com o decorrer dos anos a academia deixou de existir.

1979 - inaugurado o Centro Social Urbano de Bacabal (CSU); entre suas atividades educativas incluía-se a capoeira, com as aulas ministradas por João José, único professor de capoeira, e contratado para ministrar aulas de capoeira neste Centro, o ensinamento ocorreu sem problemas nos anos que se seguiram.

1980 – surgimento do Grupo de Capoeira Escravos de Angola, do sr. Roberto ( ? ). O grupo tinha 08 pessoas que treinavam na casa do Instrutor Roberto, que ficava na Rua Osvaldo Cruz, enfrente a fábrica do Café Bacabal. O principal objetivo do grupo era compor músicas, tocar, cantar e fazer farra nas suas apresentações;  participaram do ultimo Festival de Musica Popular de Bacabal.

1981 - chegou de São Luis – MA o sr. Almir dos Santos, aluno de Capoeira do Professor Neguinho, que na época ensinava nos Centros Sociais  Urbanos de São Luis. Chegando a Bacabal se instalou na casa de sua avó, na Rua da Mangueira, e com o passar do tempo começou a ensinar capoeira aos seus vizinhos e conhecidos no quintal da casa. Foi então que veio a conhecer o professor João José que através do mesmo veio também a ser contratado para ensinar capoeira auxiliando-o no Centro Social Urbano de Bacabal.

1982 -  chegava a Bacabal o senhor Mariano Pereira Lopes, baiano, Se instalou na casa de seus pais e começou a por em prática a sua experiência na arte da capoeira, tentando formar grupos de capoeira na cidade e assim permaneceu por vários anos, mas devido a seu péssimo gênio não chegou a lugar algum com seus grupos.

1984 – por um tempo os mestres locais se ausentaram da capoeira em Bacabal; neste período, os discípulos destes professores formaram o Grupo de Capoeira CORDÃO DE OURO, composto por quatro pessoas: Antonio dos Reis Machado, Arapoã Evangelista Lopes, Iralde Ferreira da Costa, e Isabela da Silva. Realizaram várias apresentações de Capoeira pela cidade, com a intenção de divulgar o esporte. Mais tarde o grupo fora desarticulado por falta de estrutura e apoio das autoridades. Algum tempo depois alguns capoeiristas deste grupo se destacaram com trabalhos individuais dentro e fora da cidade, como foi o caso de Antonio dos Reis Machado – Mestre PINTA - que fundou a Escola de Capoeira Zâmbi, na Rua 10, casa 74, Bairro Vila São João e Iralde Ferreira da Costa – BIRIMBAL - que após ter tentado fazer alguns trabalhos em Bacabal, como o caso do grupo que montou no pátio do Colégio Nossa Senhora dos Anjos e em sua casa que durou pouco tempo por causa de sua profissão que o obrigava a viajar muito, em dessas viagens parou na cidade de Paulo Ramos – MA onde fundou o grupo SUCURI, que mais tarde veio para Bacabal ficando localizado no G.N.P.R., mais durou pouco tempo fechando suas portas após pouco mais de um ano.

- O Grupo de Capoeira Zâmbi surgiu com a finalidade de difundir e divulgar a cultura e a arte da defesa pessoal, a capoeira. Nesta época, os treinamentos eram realizados no campo do Conjunto Habitacional Aracati, nos horários das 16:00 às 18:00, todos os dias; era constituído de 14 pessoas. O grupo durou cerca de um ano e se extinguiu temporariamente.

1985 – ressurgimento do Grupo Zâmbi, no bairro da Areia, com sede provisória no CSU sendo o instrutor Antonio dos Reis Machado convidado pela senhora Maria José  “ZEZE,” diretora na época do CSU, para que ele ensinasse capoeira no Centro. O grupo tinha 20 integrantes e resistiu por um período de seis meses, quando então o instrutor precisou viajar, assim sendo o grupo se extinguiu por mais um período

1986 -  retomada do Grupo Zâmbi, no Clube Recreativo Icaraí, quando Antonio dos Reis Machado foi convidado pela diretora do clube a lecionar capoeira juntamente com os professores de ginástica e karatê. O programa da instituição durou pouco tempo e também por motivos particulares, como emprego, viagens o instrutor teve que abandonar por mais algum tempo o ensino da capoeira.

1987 - 18 de janeiro  - O Grupo de Capoeira Zâmbi volta nesse ano, agora com mais experiência e maturidade, e inaugura sua sede oficial, no antigo Clube Imperial na Rua 10, Casa 74, Bairro Vila São João.  A inauguração foi feita pelo Grupo Cordão de Ouro, constituído pelos srs: Almir dos Santos, Iralde Ferreira da Costa, Arapoã Evangelista Lopes, Mariano R. Sousa e Antonio dos Reis Machado – PINTA -, na função de Instrutor e Coordenador geral do grupo. Na época o grupo contava com 15 participantes que divulgavam a capoeira em Bacabal.

- participação no aniversario do Frei Evaldo, Diretor do Colégio Nossa Senhora dos Anjos. O grupo se apresentou no palco do auditório do CONASA com a participação de vários alunos da escola que aproveitaram para homenagear o seu diretor.

- Abril - Após quatro meses de treinamento, participaram da “1ª AMOSTRA DE CAPOEIRA DO MARANHÃO“ no Ginásio Costa Rodrigues, com o objetivo principal de mostrar qual dos grupos de capoeira se apresentava melhor no Jogo Regional e Angola.

- Agosto, 21 e 22  - a primeira apresentação do Grupo Zâmbi, em Bacabal, durante a EXPOABA; a Terceira Roda Aberta de Capoeira de Bacabal; houve outra apresentação no pátio do Colégio Nossa Senhora dos Anjos; com ajuda da Prefeitura de Bacabal foram trazidos vários integrantes dos Grupos de Capoeira Aruandê, e Cascavel, de São Luis, com a participação da Casa de Cultura de Bacabal.

- Agosto, 29 o Grupo de Capoeira Zâmbi participou do 3º MOVIMENTO PRÓ CAPOEIRA DO MARANHÃO que se realizou no Teatro Itapicuraíba, no bairro do Anjo da Guarda, em São Luis – MA. O evento foi coordenado pelos grupos de capoeira Aruandê e Filhos de Aruanda, com a participação do Centro de Cultura Negra do Maranhão (CCN).

- setembro, 27 -  o Grupo de Capoeira Zâmbi integra-se oficialmente ao movimento negro em Bacabal, patrocinado pelo GNPR - Grupo Negro Palmares Renascendo. O evento aconteceu na Praça Chagas Araújo, onde teve várias apresentações culturais como: “a canga”, peça teatral realizada pelo grupo de teatro de São Luis, bumba-meu-boi de Piratininga, afoxé pelo grupo local “Geafro”, show de musica com o cantor Negro Hamilton do CCN, e capoeira pelos Grupos de Capoeira Zâmbi e Sucuri, de Bacabal, e Raízes de Palmares, de São Luis – MA.

- outubro - convidado a participar dos Festejos de São Francisco, no Povoado do Copem, no município de Bacabal; o grupo se apresentou no dia 30 no salão de festas do povoado, onde o instrutor falou da importância da capoeira na comunidade.

- primeiro evento oficial, o 1° TORNEIO DE CAPOEIRA CLASSE EXTREANTES, que aconteceu entre os primeiros integrantes do grupo, onde se destacaram os seguintes alunos: Antonio Carlos da Silva (1° lugar individual, categoria médio juvenil), Antonio Carlos Andrade da Silva (2° lugar individual, categoria médio juvenil) e Charles Augusto França (3° lugar individual, categoria médio juvenil).

1994 - Em 23 de outubro Associação de Capoeira Zâmbi realiza o 1° FESTIVAL REGIONAL DE CAPOEIRA DE BACABAL, realizado no GNPR, com a participação do Núcleo de Cultura, representantes de Imperatriz e Comissão Julgadora de São Luis, constituído por Mestre Pirrita, Mestre Índio, Mestre Patinho, Mestre Jorge, Mestre Evandro e Mestre Roberval Seno.

1995 - em meados de 1995, o grupo se dissipa; motivo: uma discussão entre Mestre Pinta e seu aluno formado Raimundo da Silva Reis, conhecido como Ratinho. Ratinho monta um outro grupo em Bacabal, de nome Aruanda, composto por seus companheiros de treino e seus alunos, para quem já dava aulas nos bairros de Bacabal. O grupo era independente, sem sistema de graduação, e funcionava no GNPR, situado no bairro Madre Rosa.

- Outra discussão, desta vez  no Grupo Aruanda, faz também o mesmo se dividisse. Os instrutores desta divisão começaram a se filiar com outros grupos de fora, para obterem um sistema de graduação, algo inexistente no grupo que participavam.

2000 – dezembro, 19 – é formado o Grupo Escravos Brancos quando Irlan Alves Veloso (Facão) se filiou a este grupo de Teresina – PI, de Mestre Albino. Antes, Irlan treinava na ACZ, hoje é estagiário no grupo Escravos Brancos, e treinam no Clube da AABB, com 45 alunos, ministrados por ele e seus instrutores.

2002 – inicio das atividades do Grupo Guerreiros do Quilombo com uma filiação de João Filho (Filão), ex-aluno de Ratinho e Jose Filho Marcos (Marcio), este ex-aluno de Irlan, com o grupo de Delmar (Zumbi) aluno formado por uma junção dele com o grupo Escravos Brancos para obtenção de graduação. O grupo iniciou seu treinamento no Centro Comunitário no Bairro Alto do Assunção; atualmente está instalado na sede provisória do Clube Melhor Idade Anos Dourados, no centro de Bacabal.Conta com 28 alunos;

2005 - a Associação de Capoeira Zâmbi, instalada na Rua Santa Terezinha, liderado por Mestre Pinta e seu aluno formado Huston (Caverna), tem alunos espalhados por toda Bacabal, totalizando mais de 80.

Grupo Escravos Brancos


 

BOX - BIOGRAFIA DO MESTRE PINTA

Nome: Antonio dos Reis Machado (Mestre Pinta)

Filiação: Sebastião Machado de Oliveira e Eunice Francisca dos Reis

Nascimento: 17/11/1963

Residência: Rua Paraíba, Bairro Pedro Brito – Bacabal – MA

Estilo de Capoeira: Angola e Regional

Seu mestre: Mestre Pirrita da Associação de Capoeira Aruandê de São Luis – MA

Sua Academia: Associação de Capoeira Zâmbi, Rua Santa Terezinha, s/n – Bacabal  - MA

N° de alunos: mais de 80

INICIADO NO TRABALHO NAS SEGUINTES FIRMAS

Empresa: C.B.P.O – Companhia Brasileira de Projetos e Obras

Período: 17/01 a 01/03/84

Função: ferramenteiro

Empresa: Construtora Mendes Junior S/A Rua Getulio Vargas

Período: 22/10/85 a 11/09/86

Função: ferramenteiro

Cidade: Bacabal - MA

Empresa: Construtora Mendes Junior Retorno Itaqui - Pedrinhas

Período: 22/10/85 a 11/09/86

Função: ferramenteiro

Cidade: São Luis – MA

INICIADO COMO ALUNO DA ARTE DA CAPOEIRA NOS SEGUINTES LOCAIS

Empresa: C.S.U. – Centro Social Urbano de Bacabal

Período: 20/03/1980 a 01/04/82

Cidade: Bacabal - MA

Empresa: C.S.U. – Centro Social Urbano de Bacabal

Período: 20/03/1980 a 01/04/82

Cidade: Bacabal - MA

Empresa: A.C.A. Associação de Capoeira Aruandê

Período: 23/03 a 10/06/87

Cidade: São Luis - MA

Graduado em capoeira aluno formado sendo a 7ª Corda Amarela e Branca trançado (professor), pela Associação de Capoeira Aruandê de São Luis – MA e com curso de arbitragem de campeonato de capoeira pela Associação de Capoeira Aruandê de São Luis – MA em 13/10/1988.

ENSINOU NOS SEGUINTES ESTABELECIMENTOS

CSU – Centro Social Urbano de Bacabal período de 21/03/84 a 03/08/85

CRI – Clube Recreativo Icaraí de Bacabal período de 10/10/85 a 26/02/86

CNSA – Colégio Nossa Senhora dos Anjos período 10/08 a 15/11/87

É MILITANTE DOS SEGUINTES ENTIDADES CULTURAIS

GNPR – Grupo Negro Palmares Renascendo

CAB – Casa do Artista de Bacabal

         Participou com a capoeira no lançamento oficial da CAB na comunidade bacabalense em 17 de abril de 1988.

         Participou com a capoeira no lançamento oficial da GNPR na comunidade bacabalense em 27 de abril de 1987.

         Participou com a capoeira na inauguração da Casa da Cultura de Bacabal em 29/09/84.

ATIVIDADES ATUAIS

         Dirige a Associação de Capoeira Zâmbi (ACZ) fundada em 17 de janeiro de 1987 na rua 10, casa 74, Bairro Vila São João Bacabal – MA, que reside agora na rua Santa Terezinha, s/n.

          É professor no município de Conceição do Lago Açu e no município de Lago Verde.

EVENTOS PROMOVIDOS PELA ASSOCIAÇÃO DE CAPOEIRA ZÂMBI

  • 3ª Roda aberta de capoeira no período de 20 a 21/08/87;
  • 1° Torneio Incentivo de Capoeira no período de 22/11/87;
  • 1° Exame de graduação e batismo de cordas no período de 20/12/87;
  • 4ª roda aberta de capoeira no período de 14 e 21/08/08;
  • 2° Exame de graduação de capoeira no período de 04/12/88;
  • 2° batismo de cordas de capoeira no período de 11/12/88.

PARTICIPAÇÕES FORA COMO REPRESENTANTE DA CIDADE DE BACABAL

  • 1ª Tarde Afro de São Luis Gonzaga no período de 07/02/88
  • 3° Movimento Pró-capoeira do Maranhão/São Luis no período de 29/08/87
  •  4° Movimento Pró-capoeira do Maranhão/São Luis no período de 10/07/88
  • Projeto Cultural Capoeira nos Bairros/São Luis no período de 20/05/88

CONDECORAÇÕES EM RECONHECIMENTO AO ESFORÇO E TRABALHO

  • Medalha de honra ao mérito dia 20/12/87 na Academia de Ginástica Performance em solenidade ofertada pelo Contramestre da Associação de Capoeira Aruandê de São Luis Vicente Braga Brasil.
  • Medalha de honra ao mérito dia 10/07/88 em solenidade de premiação no teatro itapicuraiba no evento IV movimento pró-capoeira do maranhão, entregue pela comissão organizadora do evento na pessoa dos Contramestres: Pirrita, Lelis e Jorge.

 

CICLISMO

Anderson e

Hernandes

De forma que o nosso dia a dia usamos as bicicletas para trabalhar,passear e etc,na cidade de Bacabal  existem mais de 60 mil bicicletas e mais ou menos 80 mil ciclistas e são poucos representantes na modalidade do ciclismo,para incentivo o habito de andar de bicicleta não como lazer,sim como,competição.

HANDEBOL

Diaucione Gomes Moraes

Francisco Neto Oliveira

1990 - começou a prática deste esporte no Instituto Educacional Monteiro Lobato – IEML pelo professor Francisco Pereira Carmo, e sua auxiliar Maria Auxiliadora. Este esporte só era praticado nesta escola, e somente em jogos internos.

2001 - foi classificada uma atleta da escola para a seleção maranhense de handeboll, esta mesma, sendo aprovada em 2003.

2002 - implantado pelo professor Edvaldo Nunes dos Santos, na Escola Roseana Sarney.

- implantado na ESCOLA CAMELIA VIVEIROS pelo professor Francisco Neto Oliveira, através do Programa Esporte na Escola, passando um pouco de sua experiência por ter praticado Handebol de 1983 a 1988, e ter feito o curso de arbitragem na Confederação de Handebol do Estado do Piauí.

2004 – na Escola Roseana Sarney é formada uma equipe para disputar um torneio quadrangular na AABB, saindo-se campeã.

- implantado na  ESCOLA REIS MAGOS, pela professora Maria Benedita de Carvalho, depois de ter assistido um jogo na escola SACI, colocando uma equipe para disputar o quadrangular da AABB, sendo vice-campeã.

2005 -  implantado na ESCOLA BATISTA, sendo o primeiro professor Diaucione Gomes Moraes, tendo como assistente Tenhor.

NATAÇÃO

Luis Gustavo Lima Mendes

Maria Lioneide

1990 – 1º. De novembro - inauguração da primeira piscina semi olímpica de Bacabal, no colégio Sesi, com nadadores da própria escola.

1991 – primeiro campeonato de natação, organizado pelo Prof. Baldez. Em Bacabal tiveram muitos nadadores e alguns se destacaram foram os alunos Ricardo Oliveira Rocha e os irmãos Ari Filho e Poliana que foram competir em outras cidades como Lago da Pedra -MA, São Luis - MA e Belém – PA, onde os mesmos foram campeões.

SECRETARIA MUNICIPAL DO ESPORTE

Jose de Arimatéia Moura Soares

Marileide Sousa Nascimento

1989 – criação da Secretaria Municipal de Esporte, em 20 de abril, pela Lei 493.

1991 – inauguração da SME, em 12 de março.

1992 – desligamento, em 30 de abril, do Departamento de Esporte que era ligado à Secretaria de Educação, tornando-se uma Secretaria Independente, cuidando apenas do esporte.          A Secretaria Municipal de Esporte é responsável pela realização e organização de competições do esporte amadores e profissionais, no inicio existia a parte de Lazer e competições: baleada e festas juninas.

1993 - entrou em vigor em novembro, com o objetivo de substituir o Departamento de Esporte e Lazer, quando da inauguração do Estádio Municipal José Correa – o Correião.

2005 – sua estrutura física

- Estádio Municipal Correão,

Estádio Municipal Merecão,

Ginásio de Esporte Dr° de Paula Filho,

Ginásio de Esporte Joãozinho, onde são realizadas algumas competições como: JEB’S – Jogos Escolares Bacabalense, OEBD – Olimpíadas Estudantis Bacabalense, competições de futebol de areia, fustal, interbairros, escolinhas etc.

Atualmente a Secretaria desenvolve trabalhos com professores de Educação Física fazendo reciclagem de arbitragem e de várias modalidades do futebol, futsal, voleibol e handebol.

SESI - CAT - BACABAL

Edivania Rayane Nava Da Silva

Glêzia Valéria Q. T. De Lima

Jeanne Alves Braga

Zélio Silva Costa

1946 - Em julho foi estabelecido o SESI (Serviço Social da Indústria) no Maranhão.

1972 - em Bacabal, foi instalado em 1º. de março. Nesse mesmo dia iniciaram as aulas inaugurais com os alunos da 1ª Série com um total de 19 (dezenove) alunos e a 2ª Série com 13 (treze) alunos. Foi dada a abertura da aula pela Assistente de Educação Srª. MARIA MINA OLIVEIRA GOMES

1974 - instituída a 4ª Série em 1974

1976 - primeira festa junina em 26 de junho, organizando uma programação especial com quadrilhas; brincadeiras e jogos no dia das crianças como corrida do ovo, corrida do saco, corrida do balão e o jogo da maça

- festa dos professores no dia 15 de outubro.

1977 - A festa do dia das mães em 07 de maio

1981 -  instituído o antigo ginásio (5ª a 8ª Série)

1982 - foi implantada a alfabetização no SESI – Centro Integrado Presidente Médici, pelo Diretor Regional do SESI – Dr. ALBERTO ABDALA. Eram apenas 02(duas) turmas (A e B).

1990 - setembro - inaugurado no prédio do SESI a Educação Infantil com o nome de MARLY ABDALA, do 1º ao 3º Período, dando início às aulas em março de 1991.

2005 - Após trinta e três anos de fundação do SESI em Bacabal-MA., foram modificadas algumas regras, foram empregados novos professores, secretarias, coordenadores e assistentes, sendo a mesma Diretora desde a fundação a Srª ROSIMERY ALMEIDA MARANHÃO. Hoje a Educação Infantil tem 04 (quatro) salas (66 alunos); o Ensino Fundamental tem 06 (seis) salas (148 alunos) e o antigo ginásio, hoje denominado Ensino Médio tem 05 (cinco) salas (190 alunos).

Na área do esporte foram tomadas novas medidas, investiram em novas modalidades, como a natação, hidroginástica, futsal, karatê, vôlei, ginástica rítmica e jogos de pingue-pongue, com 02 (dois) professores de esporte – WELLINGTON CAVALCANTI DE ARAÚJO e JEANNE ODETE FREIRE DOS SANTOS CAVALCANTI e 01(um) PROFESSOR DE Educação Física – CARLOS EVANDRO LOPES LIMA. Possui uma quadra medindo 20 X 40m e 01(uma) piscina de competição medindo 25 X 12m, ambas inauguradas em 28 de setembro de 1990.

A disponibilidade do SESI é influente para com todos, pois em seu total são 33 (trinta e três) funcionários, 22 (vinte e dois) professores e serviços terceirizados como vigilantes e 02 (dois) auxiliares de serviços gerais. Para que os alunos tenham um bom aprendizado foi estabelecido uma sala de informática com 10 (dez) computadores; 01 (um) auditório para realização de eventos, palestras, reuniões de pais e mestres.

RELATO DAS AÇÕES DO SESI LAZER (Prof. Wellington)

A missão do SESI é contribuir para o fortalecimento da indústria e o exercício de sua responsabilidade social, prestando serviços integrados de Educação, Saúde e Lazer com vistas à melhoria da qualidade de vida para o trabalho e ao desenvolvimento sustentável. Hoje o SESI/CAT - BACABAL incluiu o lazer como campo de atuação na sua prestação de serviços às indústrias e aos industriários, extensivo a comunidade bacabalense, partindo de 03 (três) importantes pressupostos: o primeiro é o lazer como direito de cidadania, expresso na Constituição da República; o segundo como manifestação privilegiada no relacionamento entre capital e trabalho; terceiro e primordial, é o lazer como componente de qualidade de vida.

Os objetivos do SESI/CAT – BACABAL são:

  • Favorecer ao SESI/CAT – BACABAL a ser um centro de excelência na gestão e prestação de serviços sociais (lazer e cultura);
  • Prestar serviços sociais voltados para a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores da indústria (apesar de Bacabal não apresentar um número muito alto de industrias, é necessário oferecer serviços para melhorar a qualidade de vida dos que aqui existem);
  • Estender a proposta de serviços de lazer do SESI aos trabalhadores do comércio;
  • Integrar a participação dos pais e alunos do SESI nos programas complementares de lazer (lazer físico esportivo, lazer social e ações culturais);
  • Direcionar as ações no campo do lazer como oportunidade de negócios no CAT – BACABAL, como por exemplo: piscinas, quadra esportiva, salão para festas, oferecendo assim, nos finais de semanas, atividades esportivas e culturais voltados para os trabalhadores das indústrias e comunidade;
  • Criar escolinhas de aquáticas (natação e hidroginástica), escolinhas de esportes (futsal, vôlei e handebol);
  • Organizar eventos esportivos;
  • Realizar atividades e eventos culturais;
  • Organizar colônias de férias;
  • Levar a ginástica na, ou para a empresa, para as industrias de Bacabal, incentivando a busca pela melhora da qualidade de vida de seus trabalhadores.

 

AÇÕES DO LAZER NO SESI / CAT – BACABAL (Prof. Wellington)

  • SESI FOLIA – Carnaval do SESI com 300(trezentos) participantes;
  • Coleta da Cidadania – Ação social de coleta de alimentos não perecíveis para serem distribuídos a pessoas carentes da comunidade;
  • Torneio do Trabalhador – finalizando no dia 1º de Maio, com 12(doze) empresas participantes;
  • Passeio Ciclístico do 1º de Maio – com 500(quinhentos) participantes;
  • Escolinhas esportivas (natação, hidroginástica, futsal, karatê), com 183 (cento e oitenta e três) pessoas matriculadas;
  • SESI CLUBE – Sócios Empresas (221 associados);
  • SESI CLUBE – Sócios Comunidade (100 associados);
  • Festejo junino – com 500 (quinhentos) participantes;
  • Torneio de Verão (futsal, natação e vôlei de areia) com 12 (doze) empresas participantes.

 

TENIS DE MESA

Rivas De Sousa Costa Junior

1995 – o Prof. Tenhor começou a desempenhar um trabalho no Sesi voltado para o Tênis de Mesa, onde fez campeonatos;  começou com três atletas que tinham um alto nível técnico: Vicente “japonês”, Junior Coutinho, Dijelson, e Renato.

1997 – do Sesi saíram atletas de alto nível que passaram a competir fora do Sesi, como na Copa Ouro pela AABB de Bacabal, em 1997 onde se revezava Junior Coutinho e Dijelson, nas vitórias.

Os campeonatos começaram a serem reconhecidos na Região do Médio Mearim, chamando a atenção de atletas de outras cidades como: Caxias, São Luis, Lago da Pedra, Imperatriz, Codó, etc.

1999 a 2002 -  o auge do tênis de mesa, virou uma verdadeira febre desde crianças a adultos praticavam este esporte. Onde há o aparecimento de um jovem atleta chamado Edílson Damaso de Oliveira que foi vice em 1999 e se consagrou em 2000, 2001, 2003 onde também participou de campeonatos fora de Bacabal. Onde trousse para sua cidade grandes resultados. Ainda hoje considerado o melhor atleta dessa modalidade na cidade.

2005 - uma pouca pratica do tênis de mesa em nossa cidade por pouco incentivo do governo municipal e das escolas que não dão uma atenção especial para este esporte.

VOLEIBOL

Jose de Arimatéia Moura Soares

Marileide Sousa Nascimento

1950 – incia-se a prática do Voleibol, incentivado por Dr° de Paula Filho, Alberto Trabulsi, Pimentel, Otaviano e Tele. Começou no Colégio Nossa Senhora dos Anjos, com os jogadores: Trabulsi, Francisco Leda Filho, Zezé, Teixeira, Salomão e Cleuda. Nesta época as mulheres começaram a jogar pela primeira vez no colégio de Nossa Senhora dos Anjos. Um dos jogadores de vôleibol que mais se destacou  foi o senhor Trabulsi que disputou as olimpíadas que existia em Bacabal. Havia também uma quadra na Praça 15 de novembro, hoje atual praça Chagas Araújo esta área na época era deserta, tinha muito mato onde era praticado o voleibol pela manhã e tarde. Não existia campeonato, só mesmo um desafio entre as equipes.

1968 – Surgimento das Olimpíadas Intercolegiais, promovidas por Trabulsi, quando foi líder estudantil, através da Coordenação de Esporte do Município.  Trabalho sem remuneração, sendo disputados Futebol de salão e Voleibol. Participavam os colégios Batista, Conasa, Bandeirante, Santa Rosa e Gunnar Vingren; era um evento importante na cidade, disputado na semana anterior a Semana da Pátria. Nessa época não se usava rede; amarrava-se um cordão de um lado para o outro. Trabulsi incentivou o voleibol através da campanha Esporte para Todos do Governo Federal pelo Mobral. Atualmente há campeonatos de voleibol na Copa Ouro na AABB.

Com o fim dos Intercolegiais, surgiram as Olimpíadas em Bacabal, sendo grande colaborador o sr. Nataniel, que trazias as bandas de musicas de São Luis – MA.

Atualmente as competições de Voleibol em Bacabal existem apenas na Copa Ouro, da AABB.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.