Basquetebol

Por: .

Atlas do Esporte do Maranhão.

Send to Kindle


BASQUETEBOL

LEOPOLDO GIL DULCIO VAZ

1910 Fundação do ONZE MARANHENSE, que, além do futebol, desenvolveu outras atividades esportivas: tênis, crocket, basquetebol, bilhar, boliche, ping-pong (tênis de Mesa), xadrez, e a luta livre, introduzida por Álvaro Martins.

1916 o FAC amplia a oferta de esportes, introduzindo o Basquetebol, o Boliche e continua a prática do futebol, do tênis, do tênis de mesa, do crockt, do críckt, do bilhar e dos atletismo (jogos olímpicos).

1919 no dia 25 de agosto, os diversos representantes dos clubes entram em um acordo, unindo as diretorias das duas ligas – a de Esportes e a de Futebol, criando-se a Confederação Maranhense de Desportos:

CLUBES

REPRESENTANTES

Atenas

Benedito Ciríaco

Colombo

Pedro Mendes

FAC

Alcindo Oliveira

Nacional

João Krubusly

Baluarte

Francisco Furiato

Marcílio Dias

Tent. Dias Vieira

Hércules

Humberto Fonseca

Espartano

Tancredo Matos

Mignon

Eliude de Sousa Marques

São Cristóvão

Almir valente

América

Herman Belo

Barroso

Nilton Aranha

União

Antenor Rodrigues da Mota

 

DÉCADA DE 1920/30 há registro de que SIMÃO FÉLIX - maranhense de Grajaú, onde nasceu em 3 de maio de 1908  -, um dos um dos grandes atletas do passado, praticava, além do basquetebol, futebol, voleibol, motociclismo, natação, remo, e muitas outras modalidades.

SIMÃO FÉLIX

1915 Veio para São Luís quando tinha 7 anos de idade, localizando-se na Rua da Palma. Largo das Mercês e Quartel da Polícia [onde hoje é o Convento das Mercês]; foram os seus primeiros locais de diversão. Em tais locais, começou a chutar "bola de meia" e aprender a correr, em vista de aproximação dos policiais. Depois do futebol, passou a ser remador. Construiu a piscina do Genipapeiro, em companhia de outros colegas e fez daquele local o seu ponto de recreio. Possuía um bom "yole" e remava com relativa facilidade. Como futebolista, jogava pelo Sírio.

- Faltava um guardião para o time da Montanha Russa e Simão, que era bamba no basquete e volei, foi encarregado de guarnecer a cidadela do Sírio. No dia da estréia do grêmio árabe, Simão fez defesas espetaculares, chegando a defender três penalidades. O Sírio venceu o Libertador por 1 x 0. Antonhinho, Simão, Fuad Duailibe, Chafi Heluy, César Aboud, Amintas Pires de Castro, Silva e Jaime também colaboraram bastante. Simão disputou várias partidas pelo Sírio, porém devido a seu estado de saúde deixou de praticar esportes por algum tempo, indo para o interior do Estado. Quando não quis mais jogar como goleiro, João Muchareck estava fazendo misérias no arco, Simão passou a zaga, até a extinção do Sírio, abandonando o futebol. Continuou apenas com a prática da bola-ao-cesto, bola ao ar (volei?), atletismo, motociclismo, tênis, remo e outros esportes.

1947 Simão Félix deixou de praticar o basquete e o volei em 1947, quando figurou na equipe do Pif-Paf, num campeonato interno organizado pelo Moto Clube.

João Mouchreck, na década de 30, praticava esse esporte, junto com o motociclismo, futebol, atletismo, voleibol e boxe; foi um dos fundadores do Moto Clube de São Luís.

1932 é criado o GREMIO “8 DE MAIO”, por estudantes  do Liceu Maranhense, liderados por Tarcísio Tupinambá Gomes. Como entidade representativa dos estudantes junto à direção do Liceu, foi um fracasso, por falta de interesse da rapaziada, que só queria se divertir. Mas os outros fundadores, dentre eles Paulino Rodrigues De Carvalho Neto e Dílio Carvalho Lima resolveram levar o Grêmio para o esporte, com o intuito de jogar Voleibol, pois as opções de esportes para os jovens da época eram, além do futebol, o voleibol. O pessoal do “8 de Maio” também se envolvia com o Basquetebol.

- Rubem Goulart chega a São Luís, vindo de Guimarães, para estudar no Colégio São Luís; passa a praticar esportes, com destaque para o Basquetebol.

1935 encontrada uma primeira participação de Ronald da Silva Carvalho no esporte, passando a disputar o Basquetebol pela equipe do Ateneu

1938 O Grêmio “8 de Maio” representou o Maranhão em um Campeonato Brasileiro de Basquete disputado em Belém do Pará; viajaram de navio. Paulino largou tudo em 1942, deixando o Grêmio “8 de Maio” para a nova geração, liderada por Rubem Goulart e Zé Rosa...

1939 Cesar Aboud  recebe convite do capitão Vítor Santos para dirigir o Moto Clube de São Luís (fundado em 1937) uma de suas maiores paixões, tendo sido seu presidente por 15 anos. Reestruturou o clube, ampliou o quadro associativo, criou os departamento de Voleibol, e Basquetebol.

- Ronald Carvalho passa para o Colégio Cisne, na Rua 13 de maio, onde treinava Basquetebol na quadra de piçarra da escola; funda o Clube Brasil, que passa a disputar torneio intercolegial, entre os alunos do Maristas e Liceu Maranhense.

DÉCADA DE 40

RINALDI LASSALVIA LAULETA MAIA. 1941 – Rinaldi começa a praticar o Basquetebol, tendo ao lado Gontran Brenha e Eurípedes Chaves e outros, defendendo as cores do Vera Cruz. Nessa época, não havia campeonatos de bola-ao-cesto, contudo, era público e notório que o Vera Cruz era o campeão da cidade. O grêmio do saudoso Gontran apenas tinha como adversário perigoso o quadro do "Oito de Maio". Nas disputas de Volei levava sempre a pior, porém, vencia todos os encontros de bola-ao-cesto. O Vera Cruz era um campeão autêntico.

1945 Disputado um Campeonato de basquetebol, com a participação do Moto Clube, Vera cruz e “8 de Maio”; O Liceu tinha uma equipe de Basquete e participou desse campeonato.

1946 Realização de um Torneio de Basquete, entre o Maranhão e Pará; o Moto Clube representou o Maranhão;

1948 Mas não era só em São Luís que o Basquetebol era praticado. Em algumas cidades do interior é introduzido por Eurípedes Bezerra. Em sua passagem como delegado de Brejo (1948), é objeto de notícia pelo jornal "O Esporte", que anuncia que ele, Eurípedes, pretendia continuar seu trabalho com os esportes: "Além de bons quadros de futebol e de basquete pretende desenvolver outras modalidades de esporte, porém não participará do torneio intermunicipal".

CARLOS ALBERTO BARATEIRO DA COSTA – BEBETO, CEL. BEBETO (nascido em 25 de novembro de 1934) começou com o futebol, aos 14 anos de idade, a contragosto de seu pai, "seu" Silvestre, no campo do Matadouro (Bairro da Liberdade); depois passou a treinar no campo do Santa Izabel, pelo MAC. Atuava, também, pelo Colégio Ateneu, onde estudava, e à noite dedicava-se ao Basquetebol, tendo começado, nesse esporte, no Nacional, passando para o Vera Cruz e, depois, Moto Clube de São Luís, chegando à seleção maranhense.

1949 o Campeonato Estadual de Basquetebol estava sendo disputado na quadra do Liceu entre os grupos do Grêmio “8 de Maio” (de Rubem Goulart e Ronald Carvalho), Moto Clube de São Luís, Vera Cruz (de Rinaldi Maia) e o Nacional.

- o Vera Cruz excursiona para Fortaleza

 

DÉCADA DE 1950 - A melhor fase do Basquetebol no Maranhão ocorreu nos anos 50 até meados dos anos 60. Era admirável como jogavam Rubem Goulart; Raimundinho Vieira da Silva; Ronald da Silva Carvalho; Raul Guterrez; os irmãos Mauro e Miguel Fecury; Fabiano Vieira da Silva (filho de Raimundinho); Canhotinho (João Carlos de Sousa Martins); Zé Reinado Tavares ...

É nessa década que surge uma nova geração de esportistas – a qual estou designando como a “geração de 53” - que aprendem esportes com a geração anterior, a dos “erres” – Rubem, Ronald, Zé Rosa, Rinaldi, a qual vai se juntar, depois Raul Guterrez - constituída pelo grandes nomes do Basquetebol maranhense, de todos os tempos. Um desses jovens, Cláudio Vaz dos Santos – o Alemão – fala de sua iniciação nos esportes:“Nós tivemos uma quadra, onde eu pratiquei basquete, foi no "8 de Maio", atrás do Cassino Maranhense; hoje... ali era um matagal,  o 8 de Maio, comandado por Rubem Goulart, era o time dos “ erres”..., Rubem, Ronald, Raul Guterres ...

- o Grêmio 8 de Maio, de Rubem Goulart, excursiona em Fortaleza

- Nas aulas de Educação Física, o Basquete era jogado numa correria só, muito parecido com o Futebol Americano, em que o aluno pegava a bola e saia correndo em direção à cesta, sem drible.

havia uma equipe denominada Cisne Banco, de José Gonçalves da Silva – Zequinha -, treinador do MAC e árbitro de futebol, lembra Nilson Ferreira Santiago, que jogava no Cisne Branco; após a extinção deste, passa a jogar pelo Moto Clube

JOAQUIM ITAPARY SALES DE OLIVEIRA – o Diabo Loiro, goleiro de Futsal - foi um dos maiores árbitros de Basquete que o Maranhão teve; começou a carreira de árbitro no início dos anos 50, aos 18 anos;

1946 tendo chegado de São Bento, quando o pai Joaquim Itapary assumiu o cargo de Secretário de Estado e Chefe de Polícia no governo Saturnino Bello; veio para estudar nos Maristas (aos 10 anos) e logo no ano seguinte estava no São Luís; Joaquim viveu na nova escola a prática da educação física  como saúde; depois dos exercícios físicos, quem tinha alguma aptidão para algum esporte passava à prática e aprimoramento em aulas específicas, como Voleibol, Basquetebol, Atletismo e Boxe; Joaquim optou pelo Basquete, enturmando-se com os atletas da equipe escolar do São Luís e do Liceu: Janjão e Cláudio Alemão, Zé Couto, Eliézer Moreira, Vancrílio Gonçalves, Valoyzinho, Lázaro, Pacheco, Estrelinha, Pará, Luis Alvim, Hugo Fonseca, Murilo Gago ... criaram o time Os Milionários, que mais tarde, como clube, viria a disputar competições estaduais; considerando-se jogador fraco, dedica-se à arbitragem.  

1952 início da carreira esportiva de Cláudio Vaz dos Santos; ao ingressar no Colégio de São Luís, do Prof. Luis Rego; nesse ano, participa dos Jogos Olímpicos Secundaristas, organizado pelo jornalista Mario Frias, como atleta de Basquetebol, Voleibol, Futebol de Campo, Atletismo e Natação.

1953 Cláudio Alemão, junto com outros atletas da época, de várias escolas, funda a equipe dos “Milionários”, que faz história no esporte maranhense, especialmente no Basquetebol, por mais de 20 anos; a equipe era formada por Gedeão Matos, os irmãos Mauro e Miguel Fecury, Aziz Tajra, Raimundinho Sá, Poé, Denizar, Canhotinho, Fabiano Vieira da Silva, Cleon Furtado, Jaime Santana, os irmãos Zé Reinaldo e  Silvinho Tavares, Wilson Bello, Sá Valle, Joaquim Itapary, Henrique Moreira Lima, Márcio Viana Pereira; com a extinção d´ “Os Milionários”, fundam o “Cometas”, que além de basquete e vôlei, participam dos jogos de Futebol de Salão: "O Milionários... nós fomos participar de volei e basquetebol, sábado à tarde no Colégio São Luís, e na quadra coberta que tinha no Liceu, onde jogava o Milionário, o Colégio São Luiz, jogava 08 de Maio; nós jogávamos na quadra do Colégio São Luiz,... assim que nós jogávamos à tarde e jogávamos o Campeonato Maranhense de Basquete, já no Santa Isabel, que era a única quadra iluminada que tinha em São Luís; ... era os Milionários e era um contra-senso; não tínhamos um tostão, mas como tinha aquele time os Milionários, e nós tivemos a idéia de fazer nossa equipagem, nós saímos da Praia Grande, pedindo dinheiro no comércio da Praia Grande. Na rua Portugal, a gente chegava e vendia os nossos ingressos, mandava fazer ingresso de jogo, quando dinheiro arrecadava, mandava fazer nossa equipagem de jogo.."

- É organizado um Campeonato Juvenil; o Moto Clube era formado por Cândido, Dilson Lago, Roberto Oliveira, João Botão, Paraibano, Benjamim, Coqueiro, e Bandeira -; só perderam para “Os Milionários”, que contava com Mauro e Miguel Fecury, Alcy, Poé (Palmério César Maciel de Campos); Canhotinho (João Carlos de Sousa Martins). Quando os dois times se enfrentavam, era uma verdadeira guerra entre Mauro Fecury (14 anos, 1,84 metros de altura), dos Milionários; e Dilson Lago, (15 anos, 1,84 m), do Moto Clube. Os campeonatos eram disputados em uma quadra de cimento, do Moto, no Estádio Santa Isabel; usavam uma bola de couro. Nesses jogos, havia grande afluência de público ...

1955 houve uma primeira convocação de uma seleção juvenil, para a disputa de um Campeonato Brasileiro, em Guaratinguetá – SP. Foram chamados os cinco titulares do Moto e os cinco do Milionários – Cândido fora dispensado. Ao retornarem – sem um resultado expressivo – os atletas foram defender seus colégios, nos Jogos Intercolegiais. Cândido foi conduzido à condição de titular do Liceu, ao lado de Nonato Cassas; Ney Belo; Rogério; e César Bragança.

- “Os Milionários” foram os campeões juvenis desse ano, com Januário de Sillos Oliveira Goulart, Williame, Canhotinho, Murica, Bita, Edeir, Ney Bello, Mário Brazuca, Aziz Tajra.

- Ronald da Silva Carvalho, junto com Rubem Goulart, Rinaldi Maia, Carlos Vasconcelos e Tent. Alves fundam uma associação para reerguer o Basquetebol; essa associação foi a semente para a criação da Federação Maranhense

1956 Antonio Maria Zacharias Bezerra de Araújo – chegou a jogar Basquetebol, pelo Moto Clube de São Luís, na década de 50, disputando o Campeonato Brasileiro de 1956; lembra de outros clubes famosos e seus atletas: "Nessa mesma época eu jogava Basquetebol pelo Moto Clube; Quando eu retornei, passei a jogar Basquetebol, pelo Moto Clube, no [Campo do] Santa Isabel, tanto que ai nós fomos disputar um campeonato em 54 ...55 e em 56 eu fui seleção maranhense para disputar o Brasileiro em Recife, eu, Rubem Goulart; Antônio Bento; Vieirão, Major Vieira; Bebeto [Carlos Alberto Barateiro da Costa], também da Policia; Willame Najas, filho Titico. "Nessa época, Mauro Fecury era Juvenil, quando eu jogava basquetebol, depois ele já teve um destaque muito grande e ele, Miguel Fecury - o irmão dele -, eles, pode se dizer, que foram os  meus juvenis, os aspirantes..."nós disputamos o campeonato - era Moto Clube, o time que eu jogava -, era o Vera Cruz, o Oito de Maio - que era de Rubem Goulart -, o General Severiano [Sampaio], que era do Exército; Tiradentes, que era o time Militar [Polícia Militar], e os Milionários, dos jovens – Alemão [Cláudio Vaz] e Poé, esta turma nova, Jesus Itapary, esta turma.... do Liceu, do São Luís, basicamente, o Liceu, São Luís e  Maristas.., foi essa turma que nos acompanhou, que acompanhou os adultos  que já jogavam, que era Os Milionários..".

1957 O Gremio “8 de Maio” conquista o campeonato adulto, numa melhor de três partidas contra o Moto Clube, de Bebeto (Carlos Alberto Barateiro da Costa), Mozart Tavares, Dilson Lago, Murica, Bita. Naquela época, os jogos de basquetebol eram realizados a portão fechado, com cobrança de ingresso, grande torcida e afluência de público.

- O Liceu reunia uma equipe de Basquete de talento, bi-campeã dos Jogos Intercolegiais em 57/58: Januário e Silvino Goulart, Mauro e Miguel Fecury, José Reinaldo Tavares, Jaime Santana, Nego Fulô, César Bragança, Aziz Tajra; o técnico era o Sargento Geraldo – da Marinha -, que introduziu alguns esquemas táticos e revolucionou com suas jogadas ensaiadas, novidade para o basquete que se iniciava no Maranhão.

1958 A Federação Maranhense de Basquetebol foi fundada em 1958, tendo RONALD DA SILVA CARVALHO como um de seus fundadores. Ronald foi um exímio jogador de Basquete - esporte que praticava desde 1939; fundou, ainda a Associação Atlética do curso de Direito (1951), base para a Federação Atlética Maranhense de Esportes - FAME.

- Os campeonatos adulto e juvenil foram disputados por oito equipes – “8 de Maio”, Vera cruz, General Sampaio, Tiradentes, Cisne Branco,  Milionários, e Moto Clube, organizados por Bruno Tolentino e Noske castelo Branco, com arbitragem de Joaquim Itapary e Cel. Vieira. O “8 de Maio” foi novamente campeão, com Januário Goulart, César Bragança, Lázaro, Bandeira, Rubem Goulart,João Bragança,Miron e Silvino Goulart

DÉCADA DE 1960 - No final da década de 60, o Basquetebol era praticado apenas em algumas escolas...

Os treinamentos se constituíam basicamente em peladas, jogadas na quadra do Santa Isabel – Moto Clube – ou na quadra do Quartel da PMMA, no Convento das Mercês, reunindo os estudantes contra soldados e oficiais. A equipe de Basquete do Liceu Maranhense treinava lá, às 5 da manhã, para as Olimpíadas Colegiais daquele ano de 68; destacavam-se Fabiano Vieira da Silva, Nega Fulo, Sá Valle, Salim Lauande, Jaime Tavares, dentre outros

1968 No Governo Sarney, as atividades no Ginásio Costa Rodrigues foram reestruturadas, incluindo em sua programação outras atividades esportivas, além do Futebol de Salão, dentre outras, o Basquetebol passou a ser praticado diariamente.

- a final dos Jogos Inter-colegiais terminou com o placar de 1 x 0. Essa partida foi realizada no Casino Maranhense, entre o Colégio Batista x Colégio de São Luís. Jaime Santana e Mário Brazuca eram os árbitros; nos aros, não havia a rede. Os irmãos Leite - Olivar, Adalberto e Alvinho - comandavam o time do São Luís; Luís Fernando Figueiredo, Raul Guterrez, Wagner, Alex e Estevinho, defendiam o Batista. Alguns arremessos foram feitos dos dois lados e algumas bolas caíram no aro. Mas os árbitros, na dúvida se a bola era boa ou não, não validavam os pontos. Numa cobrança de lance livre, Olivar Leite acabou convertendo um arremesso e a partida acabou em 1 x 0, para o São Luís. De acordo com Hermílio Nina, o aro do Casino era menor do que o oficial, mais a falta da rede, dificultava aos árbitros a certeza de que a bola tinha entrado, ou não. Antes, foram jogadas duas outras partidas: o primeiro jogo, na Escola Técnica Federal do Maranhão, terminou com a vitória do Batista, por 18 x 14; a segunda partida, realizada no 24º BC,  vitória do São Luís, por 20 x 16; a terceira - a do Casino - naquele 1 x  0, para o São Luís, que sagrou-se campeão daquele Inter-colegial de 1968.

1969 Seleção Maranhense disputa o Brasileiro Infantil em Feira de Santana-Ba

 

Década de 1970 -

1970 O Maranhão participa dos XXVII Campeonato Brasileiro Adulto, no Rio Grande do Sul

1971 Campeonato Brasileiro de Basquetebol Juvenil, em Brasília - "Mas já em 72, já tinha o Basquetebol a nível maior, era o juvenil, então teve Campeonato Brasileiro de Juvenil, ai em 71 fui chamado [Dimas] para ser técnico da Seleção Maranhense de Basquetebol Juvenil, que ia para Brasília disputar o Campeonato Brasileiro - ai é que eu volto -, o Basquetebol era de juvenil, então eram aqueles meninos daquela época que jogavam tudo, jogavam volei, jogavam futebol, jogavam basquetebol, que era aqueles mesmos, era Gafanhoto, Paulão, Carlos, Phil, esses eram tudo... os Ninas. Então eu fui para Brasília, como técnico com esse pessoa;

- a equipe era formada pelos irmãos: Paulo e Carlos Tinoco; Hermílio e Zeca Nina; Olivar e Álvaro Leite; e contava ainda com Zé Costa, Luis Fernando, Phil, Raul Goulart, Albino Lindoso (cunhado dos Ninas).

- A ETFM conquista o campeonato de basquete dos FEJ

1974 A ETFM conquista o Vice-campeonato Brasileiro de Basquetebol, nos JEBEM, disputados em Natal, com Gafanhoto, Hermilio, Paulão, Pintinho, Zé Costa, Albino, Paul Goulart, Carlos Tinoco, Felipe;  e o campeonato maranhense, dos FEJ

Hermílio Nina é convocado para a Seleção Brasileira Juvenil

1975 A ETFM conquista o campeonato brasileiro de Basquete, dos IV JEBEM, disputados em Campos-RJ, com  Hermilio, Gafanhoto, Paulão, Albino, Binga,Pintinho, Felipe, Marcio Tanajura, Nogueira, Elinaldo, Beleleu, Zé Costa;

1976 Joaquim Haickel  funda o “Carib´s” que contava com a participação de atletas dos colégios Batista, Marista, Escola Técnica, Zoé Cerveira e depois Dom Bosco, tendo sido a base da seleção maranhense entre 76 a 78. A equipe tinha até quadra própria, localizada na Av. João Pessoa 266 - fundos, local onde o irmão de Joaquim tinha um galinheiro que mais tarde foi transformado em praça esportiva. Faziam parte desse grupo além do próprio Joaquim, Charles Ayoub, Espirro, Gersão, Filomeno Nina, Airton Araujo, Pablo Lima, Murilo Sousa, Nego Reis, Eduardo Macieira. Seu treinador era o professor Gafanhoto.  

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.