Box - Homenagem a Manoel Panelada

Por: Noélia Maria Gomes Macedo.

Atlas do Esporte do Maranhão.

Send to Kindle


HOMENAGEM A MANOEL PANELADA - Noélia Maria Gomes Macedo

“As pessoas boas não morrem, ficam encantadas”, disse Guimarães Rosa. É com esse pensamento que queremos externar todas as saudades deixadas por Manoel Pereira de Sousa, vulgo “Panelada”.
Sua despedida nos remete a complexa mistura de pranto e riso. Nosso pranto é de dor e de saudade, mas a lembrança mais forte que “Manoel Panelada” nos deixa é de riso, de alegria, de felicidade.
É sabida de todos a luminosa biografia do Sr.Manoel.
Nascido em Colinas no Maranhão em 20.02.1937.Veio para Porto Franco aos 4 anos de idade sendo adotado pelo casal Antonia (mais conhecida como D.Toinha) e o Sr.Mariano. Residia na mesma rua em que viveu e criou seus filhos até seus últimos momentos.
Casou-se com a Sra. Maria do Carmo Araújo Sousa e com ela teve 11 filhos , 10 deles vivos: Moisés, Marina, Gorete, José Carlos, Marinete, Mariel, Marineide,Marivone, Silvana e Maria do Carmo.
Ficou viúvo em 1980 e desde então, se encarregou sozinho da criação e educação de seus filhos.Assumiu a árdua tarefa de ser pai e mãe, que apesar das tantas dificuldades encontradas exibia com orgulho a certeza de dever cumprido.
Do seu legado familiar, se emocionava sempre, com seus 14 netos e 03 bisnetos.
Durante esses 72 anos de vida, dividia sua paixão pela família com a paixão pelo esporte.
Pelo esporte, desenvolveu intensas atividades apaixonadas, indormidas e surpreendentes. É imensa a riqueza desportista que construiu pelo nosso município.
Em 1950, fundou o Operário Futebol Clube, onde foi dirigente e jogador, atuando como zagueiro e recebendo o título de destaque como melhor jogador nesta posição, porém, o que merece destaque mesmo foi seu empenho desde quando buscava patrocínios até a organização dos torneios e campeonatos.

Para incentivar os desportistas e valorizar o esporte em nosso município, trouxe os melhores times de outras localidades, bem como, personalidades famosas ligadas ao esporte. Trouxe vários times como: Sampaio Correa de SLuis, Vila Nova de Goiânia, Bacabal Esporte Clube de Bacabal-MA, Moto Clube de S.Luis-MA e Goiânia e Goiânia-GO, Goiatuba de Goiatuba-GO, entre outros.
Sua maior emoção era quando seu time ganhava, nesse momento, ele chorava, comemorava, mas, quando perdia ele sempre dizia: “Uma hora a gente perde, na outra ganha-se.O importante é não desanimar.Vamos ganhar na próxima.” E a próxima, começava pra ele logo em seguida.
Era incansável.O estádio de Porto Franco merecidamente leva seu nome, uma homenagem feita em vida: Estádio Manoel Pereira de Sousa, “O Panelão”.Que por ironia, ou por determinação de Deus (não sabemos) seu último momento de vida, antes do momento trágico e fatídico que tirou sua vida, ele encontrava-se em frente ao referido estádio. Local que foi palco de suas melhores vitória e suas piores derrotas.Pelo Operário Futebol Clube foram vários torneios e campeonatos realizados e tantos os títulos conquistados.
Pela sua família, estão aqui presentes todos os seus títulos, honra e glórias.
Portanto, ao menos resta-nos o consolo de sabermos que, quanto maior for a saudade que sentirmos, com certeza, mais rica terá sido nossa vida vivida ao seu lado.
Assim, ficamos felizes porque: Quanto maior a saudade sentida por Manoel Panelada, mais certos ficamos de quão rica foi a amizade com todos, quão ricos foram os momentos partilhados.
Que ao lado do Pai, ele faça histórias maravilhosas e intensas como fora sua vida aqui na terra.Aqui, ele foi um homem vertical, e essa verticalidade marca-lhe a biografia e honra a página que deixou escrita em nossa Porto Franco.

Vá com Deus e descanse em paz.
Muito obrigada!!

Noélia Maria Gomes Macedo

Fonte: http://www.zill.brasilportais.com.br/porto-franco

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.