Comparação do Número Máximo de Repetições em Séries Múltiplas Entre Indivíduos com Diferentes Tempos de Experiência no Treinamento de Força

Por: Guilherme Silva Alves Ferreira, Gustavo Ferreira Pedrosa, Marcos Henrique Rodrigues dos Santos, Maria Carolina Barbosa Lana, Ricardo Ferreira Pedrosa e Rodrigo César Ribeiro Diniz.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.27 - n.4 - 2019

Send to Kindle


Resumo

O treinamento de força (TF) proporciona adaptações centrais e morfológicas que influenciam no processo de produção de força. Por isso é esperado que ocorram diferenças no desempenho de força entre homens com diferentes tempos de experiência no TF. Assim, este estudo teve como objetivo comparar o número máximo de repetições realizadas em séries múltiplas entre indivíduos com diferentes tempos de experiência no TF. Vinte e dois homens foram divididos em dois grupos de acordo com o tempo de experiência no TF.O Grupo Muito Experiente (GME) foi representado por homens com mais de 5 anos no TF. O Grupo Pouco Experiente (GPE) foi composto por homens com 1 a 6 meses de TF. Os grupos foram submetidos à realização do maior número de repetições em três séries a 80% de 1RM no exercício supino reto. Além disso, a duração média da repetição foi registrada e comparada em cada série. Na comparação estabelecida pela ANOVA mista (fator 1 = experiência, fator 2 = série), o número máximo de repetições foi diferente apenas apenas na primeira série (p = 0,02). Quanto à duração média da repetição, não foram encontradas diferenças entre os grupos (p = 0,80). Conclui-se que o tempo de experiência no TF interferiu na realização do número máximo de repetições apenas na primeira série.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/10249

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.