Corrida de Orientação: Extensão na Comunidade

Por: Priscila Roberta Alves Lemos.

60 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

A Corrida de Orientação foi elaborada por militares em 1850 na Escandinávia, para que os soldados realizassem uma atividade de lazer que exigisse o raciocínio lógico e de estratégia. De treinamento militar, a orientação passou a ser um esporte praticado por pessoas de diferentes sexos, idade, condição econômica e condicionamento físico. O objetivo da Corrida é que o praticante passe por pontos de controle pré-determinados em um menor tempo possível e para isso utiliza mapa topográfico e bússola. A Orientação ocorre na natureza ou em áreas urbanas, como parques, escolas e bairros. De acordo com a Confederação Brasileira de Orientação (CBO, 2000), este esporte pode ser dividido em quatro vertentes: ambiental, turística, competitiva e pedagógica. Com o foco na vertente pedagógica, cujo objetivo é desenvolver conhecimentos e habilidades mentais, físicas e sociais, além de manifestações de companheirismo, auto-estima, disciplina, respeito, solidariedade e conscientização ambiental, foi realizada uma atividade de extensão junto à crianças e adolescentes da Unidade Descentralizada de Assistência Social (UNIDAS) "Leila Jallad Dias", em Campo Grande-MS.

METODOLOGIA:

O primeiro contato do público da UNIDAS com a Corrida de Orientação ocorreu em uma atividade no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande-MS, no qual estiveram envolvidas 120 crianças e adolescentes entre 06 e 15 anos. A atividade iniciou com uma explicação sobre os conceitos básicos do esporte, como praticá-lo, como utilizar mapa e bússola. A seguir os participantes, divididos em grupos de seis pessoas e um educador, realizaram a prática da Orientação aplicando os conhecimentos previamente ensinados. Após o percurso foi realizada uma conversa para prestar alguns esclarecimentos e os participantes relatarem a experiência nesta prática. Após este primeiro encontro, a UNIDAS observou mudanças no comportamento das crianças/adolescentes e diante disto, solicitou a continuidade do ensino deste esporte durante um período de 2 meses (Outubro a Dezembro de 2007). As aulas foram realizadas uma vez na semana com duração de duas horas, com 50 crianças e adolescentes do período vespertino. Os conteúdos ministrados foram: história da orientação, utilização dos instrumentos e das simbologias. Antes de encerrar cada aula eram sanadas as dúvidas em uma roda de conversa. Ao final do projeto de extensão foram realizadas avaliações com os alunos e os educadores da unidade.


RESULTADOS:

Nas avaliações realizadas com os educadores envolvidos na Corrida de Orientação verificou-se os seguintes pontos em relação as crianças: melhora da participação nas atividades da UNIDAS, na comunicação, cooperação, respeito ao tempo e limite de cada indivíduo, conscientização de direitos e deveres, respeito e cuidados com o meio ambiente, desenvolvimento do raciocínio, lógica, percepção e criatividade, companheirismo, auto-estima, disciplina, respeito, solidariedade, além de estímulo para conhecer modalidades esportivas diferentes. As crianças relataram por meio de redações, desenhos e comentários que a Corrida de Orientação proporcionava alegria, principalmente nas práticas no Parque, e sentiam-se livres e respeitadas. As mudanças de comportamento das crianças não foram observadas somente pela equipe da UNIDAS, mas também pela comunidade e família. Alguns pais relataram que seus filhos passaram a demonstrar maior interesse, preocupação e entusiasmo pela família, escola e estudo, além de expressões de conscientização sobre cuidados com a saúde, higiene e educação ambiental. Estas informações, além de colocadas em prática pelas crianças/adolescentes, eram ensinadas aos pais pelos filhos.


 CONCLUSÕES:


As atividades do Projeto de Extensão sobre Corrida de Orientação, desenvolvidas em parceria com a UNIDAS, foram capazes de influenciar positivamente a vida das crianças e adolescentes, como também de sua família. Para a Direção da UNIDAS e seus educadores, esta atividade foi um novo aprendizado e a reafirmação da possibilidade em contribuir para a sociedade através de trabalhos voltados à educação e a assistência social. Diante dos resultados positivos, a Direção da UNIDAS sugeriu a Secretaria de Assistência Social do Município de Campo Grande que a Orientação fosse oferecida às demais Unidades. Além disto, por possuir características multidisciplinares, a Corrida de Orientação deve ser vista como uma ferramenta pedagógica que, por meio da atividade física, contribui para a formação de cidadãos e assim deve ser pensada como um conteúdo da Educação Física Escolar.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.