Desempenho e Fadiga em Sprints Repetidos: a Influência de Características Fisiológicas e Perfil de Treinamento

Por: Rafael Alves de Aguiar.

2013 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi determinar o modo e o grau que as variáveis fisiológicas e de desempenho influenciam no desempenho em sprints repetidos. Para este fim, participaram do estudo 27 homens, sendo 10 corredores velocistas (VEL), 8 corredores fundistas (FUN) e 9 sujeitos ativos (ATI). Em uma pista sintética de atletismo estes sujeitos foram submetidos, em dias diferentes, aos seguintes testes: 1) teste incremental para determinação do VO2max e da velocidade aeróbia máxima (MAV); 2) teste de velocidade constante realizado a 110%MAV (T110) para determinar a cinética do VO2 durante e após o exercício e o déficit de oxigênio (AOD); 3) teste de um minuto máximo (T1min), para determinar a cinética da concentração de lactato sanguíneo ([lac]s) e a cinética do VO2 após o exercício; e 4) teste de sprints repetidos (RS) (10 sprints de 35m, intercalados com 20s de recuperação) para determinar o tempo total dos sprints, melhor sprint e a queda do escore em percentual (Sdec). Em todos os testes a [lac]s e o pH sanguíneo foram analisados para observar a diferença entre o valor máximo após o exercício e o valor de repouso (i.e. "

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.