Exercício excêntrico a 130% de 1RM proporciona o efeito protetor da carga para exercícios em intensidades mais baixas

Por: Alvaro D. Souza, Douglas Sampaio Navarro de Queiroz, Heverton Lima, Mariah Galoza de Azevedo, Pierre Augusto-silva e Victor M. Curty.

Brazilian Journal of Biomotricity - v.7 - n.1 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O treinamento que utiliza exercícios preferencialmente com ações excêntricas é relatado na literatura como o maior causador de danos na estrutura muscular e um indutor do processo de dor muscular tardia. Em resposta a estes dois processos o músculo sofre adaptações que a protegem da ocorrência de danos em ações posteriores, este fenômeno é chamado de Efeito Protetor da Carga. Este estudo teve como objetivo analisar se a utilização de diferentes cargas entre sessões iria modular o efeito protetor da carga. Foram recrutados 14 indivíduos com pelo menos duas semanas sem realizar treinamento resistido e investigado por meio da análise de creatina quinase (CK), força, dor muscular, circunferência e amplitude de movimento, se uma diferente carga de treinamento excêntrico realizado uma semana após a primeira sessão, iria modular o efeito protetor da carga. Os resultados mostraram que não ocorreu o efeito protetor com a utilização da carga de 75% nas sessões de treinamento, sendo observado apenas com o grupo de 130%, onde a carga de 130% utilizada na sessão de treinamento modulou a de 75% em todos os marcadores avaliados, mostrando a existência de um mecanismo adaptativo inibitório que protege os músculos danificados de novos danos.
Douglas Sampaio Navarro de Queiroz, Heverton Lima, Mariah Galoza de Azevedo, Alvaro D. Souza, Pierre Augusto-silva, Victor M. Curty

Palavras-Chaves:

Endereço: http://www.brjb.com.br/index.php?id_pag=1009&chave=25

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.