Efeito do Método Pilates Sobre as Variáveis Hemodinâmicas e da Creatina Quinase em Mulheres Hipertensas

Por: Juviane Menezes dos Santos.

2017 21/02/2017

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A hipertensão arterial é uma disfunção sistêmica que altera várias condições metabólicas, entre elas: o aumento da pressão arterial, aumento da frequência cardíaca e aumento da atividade enzimática da creatina quinase. O exercício físico tem sido bastante utilizado no controle dessas alterações e o método Pilates tem se mostrado benéfico no tratamento e prevenção dessas alterações. Objetivo: Avaliar o efeito do método Pilates sobre as variáveis hemodinâmicas e da creatina quinase em mulheres hipertensas. Método: 30 mulheres hipertensas (54,09 ± 5,71anos) e 15 normotensas (49,5 ± 6,64 anos) foram submetidas a 24 sessões de Pilates, 2 vezes por semana com duração de 60 minutos cada sessão. Foram medidas antes e logo em seguida o termino de cada sessão, a pressão arterial e a frequência cardíaca. Para a análise da CK foi realizada uma coleta de sangue 72 horas antes do início do treinamento físico e 72 h após a 24ª sessão de Pilates. Na análise dos dados para comparação dos grupos foi utilizado ANOVA two way para medidas repetidas e o teste T de Student para amostras não pareadas. Resultado: Não foi encontrada diferença significativa na pressão arterial e frequência cardíaca para ambos os grupos (p>0,05), entretanto, na análise da CK foi encontrada diferença significativa entre o grupo de mulheres hipertensas (p =0,0218). Conclusão: O método pilates não interferiu significativamente na PA e FC de ambos os grupos avaliados, entretanto, diminuiu significativamente o nível da creatina quinase no grupo das mulheres hipertensas.

Endereço: https://www.sigaa.ufs.br/sigaa/public/programa/defesas.jsf?lc=pt_BR&id=726

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.