Efeitos de 1 Semana de Supercompensaçao de Carboidratos no Vo2máx em Sujeitos Fisicamente Ativos

Por: Antônio José Ferrreira Júnior.

III Congresso de Ciência do Desporto

Send to Kindle


Introdução: O conhecimento e identificação de índices fisiológicos que possam ser utilizados para a predição do desempenho apresentam duas importantes aplicações dentro da área de avaliação e treinamento esportivo. A primeira delas é a seleção de indivíduos com determinadas características, que potencialmente poderão apresentar maior capacidade em determinados esportes. A outra é o controle da sobrecarga que poderá ser planejada e executada de acordo com as demandas individuais. O consumo máximo de oxigênio (VO2max), é um dos índices mais estudados , já que melhor representa a potência aeróbia, que é uma medida da quantidade máxima de energia que pode ser produzida pelo metabolismo aeróbio em uma determinada unidade de tempo (DENADAI, 2000; CAPUTO et al., 2001). O efeito ergogênico da ingestão de carboidratos durante o exercício já foi consistentemente demonstrado em vários experimentos. A ingestão de carboidratos durante o exercício prolongado melhora o desempenho e pode retardar a fadiga nas modalidades esportivas que envolvem  xercícios intermitentes e de alta intensidade (BAUDEN e McMURRAY, 2000). Objetivo: O presente estudo procurou avaliar as modificações no VO2MÁX em indivíduos fisicamente ativos, antes e após uma semana de supercompensação de carboidratos.

 Metodologia: Participaram do estudo 7 indivíduos do sexo masculino (24,42 ± 2,14 anos; 75,86 ± 7,03 kg; 174, 4 ± 0,04 cm), o projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade de Itaúna (002/08), que foram submetidos a um teste progressivo em esteira ergométrica, iniciando a 8 km/h com aumento de 1,2 km/h a cada 3 minutos.Para calculo do VO2MÁX foi adotada a equação proposta pela ACSM (2007): VO2= (0,1*S) + (1,8*S*G) + 3,5 ml.kg.min-1. A supercompensação foi executada durante 7 dias, onde a quantidade de carboidratos ingeridas foi de 70% da ingesta calórica total. Estatística: Analise descritiva com comparação de médias e desio padrão. Para verificar o VO2MÁX foi adotado o teste não paramétrico de Mann- Whitney. Foi adotado um p ≤ 0,05.

 Resultados: Analisando os dados obtidos, podemos relatar que o VO2MÁX pré supercompensação foi de 57,22 ± 5,52 ml.kg.min-1, já o VO2MÁX pós supercompensação foi de 56,57 ± 6,95 ml.kg.min-1, onde não encontramos uma diferença significativa.

Conclusão: Podemos concluir que o VO2MÁX apresentou uma diminuição pré e pos supercompensação de carboidratos, o que nos faz refletor sobre a suplementação proposta, pois a mesma pode levar a um aumento das reservas de glicogênio muscular produzindo uma melhor capacidade de execução do exercício que refletiria em um aumento no VO2MÁX.

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.