Força Isométrica e Atividade Eletromiografia de Deltóide e Estabilizadores do Tronco em Diferentes ângulos do Exercício Remada

Por: Alessandro de Oliveira, álvaro César de Oliveira Penoni, Lúcio Henrique de Oliveira e Raphael Nascimento Gonzaga.

43º Simpósio Internacional de Ciências do Esporte SIMPOCE

Send to Kindle


.Resumo

Introdução: Força muscular pode ser entendida como a máxima tensão que pode ser gerada por um ou mais músculos em uma única contração isométrica máxima e pode ser influenciada pela modificação do comprimento dos músculos. Os exercícios que envolvem o movimento de puxar, nos membros superiores, podem ser realizados em diferentes ângulos articulares, influenciando o recrutamento de músculos ou porções destes. Objetivo: Avaliar a força isométrica e a atividade eletromiográfica do músculo deltóide e o recrutamento de músculos estabilizadores de tronco em 3 angulos do exercício de remada. Metodologia: Participaram deste estudo 16 voluntários (8 homens e 8 mulheres) com idades entre 20 e 40 anos. O protocolo consistiu na realização de 1 contração máxima de 8 segundos em cada uma das 3 posições do exercício remada (alta, horizontal e baixa) com intervalo de 3 minutos entre cada contração. Foi feito registro da força por dinamometria e da atividade mioelétrica por meio da eletromiografia dos músculos deltóide (porção espinhal), ativo no ato da puxada, dos músculos paravertebrais lombares e músculo transverso do abdome, ativos na estabilização do tronco. A seleção de voluntários para caracterizar a amostra deste estudo seguiu a forma de amostragem não probabilística. Os dados foram analisados quanto normalidade por meio do teste de Kolmogorov-Smimov e para a comparação das médias referentes à eletromiografia e à dinamometria utilizou-se o teste ANOVA com Post test Student-Newman-Keulsa. Para todos os testes foi adotado o nível de significância de 5%. Resultados: Não houve diferença estatística significativa na comparação entre a força isométrica com a variação do ângulo de puxada (p=0,502). A comparação par a par também não revelou diferenças significativas nas 3 posições (p=0,9122; p=0,8844; p=0,8661, respectivamente). A comparação entre grupos dos dados referentes aos sinais eletromiográficos dos músculos deltóide porção espinhal, paravertebrais lombares e transverso do abdome também não revelou diferenças estatistísticas significativas (p=0,218; p=0,914; p=0,975. A comparação par a par também não revelou diferenças significativas nas 3 posições de testes para nenhum dos músculos avaliados (p=0,205; p=0,906; p=0,973, respectivamente). Conclusão: Não houve diferenças significaticas na força isométrica e na atividade eletromiográfica dos músculos deltóide, paravertebrais lombares e transverso do abdome com a variação do ângulo no exercício remada.

Endereço: http://celafiscs.org.br

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.