Influência da Ordem de Execução de Exercícios com Pesos Sobre o Volume Total de Treino Quando a Carga é Ajustada de Acordo com a Sequência

Por: Alex Ribeiro, , Fábio Pina, Marcelo Romanzini, Mariana Souza e Matheus Nascimento.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - RBAFS - v.19 - n.3 - 2014

Send to Kindle


.Resumo

O objetivo do presente estudo foi analisar a influência de diferentes ordens de execução de exercícios com pesos sobre o volume total de treino. Dez homens (27,0±5,2 anos; 68,0±7,9 kg; 175,0±7,0 cm; 22,0±2,3 kg/m2) realizaram duas sessões experimentais: sequência A (SEQA - iniciada com exercícios para os grandes grupos musculares) e sequência B (SEQB - iniciada com exercício para os pequenos grupos musculares). Na SEQA, os exercícios foram executados na seguinte ordem: supino reto, puxada atrás, desenvolvimento, tríceps no pulley, rosca direta, cadeira extensora, mesa flexora e panturrilha no leg press. Na SEQB adotou-se a ordem: rosca direta, tríceps no pulley, desenvolvimento, puxada atrás, supino reto, panturrilha no leg press, mesa flexora e cadeira extensora. As cargas de treino foram ajustadas previamente, de acordo com a posição do exercício dentro de cada sequência. O volume total da sessão de treino foi semelhante entre as sessões (SEQA= 82050 ± 6258 kg e SEQB= 85466 ± 9614 kg; P>0,05). Diferenças significantes foram identificadas no volume total entre as sequências nos exercícios supino reto (SEQA > SEQB; P<0,05) e tríceps no pulley (SEQB > SEQA; P<0,05). Os resultados sugerem que a ordem de execução dos exercícios não influencia o volume total de treino da sessão quando a carga é ajustada de acordo com a posição do exercício na sequência.

Endereço: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/3284

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.