Influenza e Obesidade: Sua Estranha Relação e as Lições Para a Pandemia de Covid-19

Por: Livio Luzico e Maria Grazia Radaelli.

Acta Diabetologica - 2020

Send to Kindle


.Resumo

Objetivo:

Analise a relação entre obesidade e gripe. Métodos Meio hormonal basal, resposta defeituosa do sistema imune inato e adaptativo e sedentarismo são os principais determinantes da gravidade da infecção viral por influenza em pacientes obesos. O excesso de peso não só aumenta o risco de infecção e de complicações para uma única pessoa obesa, mas uma grande prevalência de indivíduos obesos na população pode aumentar a chance de aparecimento de uma cepa viral mais virulenta, prolonga a eliminação do vírus em toda a população e, eventualmente pode aumentar a taxa de mortalidade geral de uma pandemia de influenza. Resultados A espera do desenvolvimento de uma vacinação contra COVID-19, o isolamento dos casos positivos e o distanciamento social são as principais intervenções. No entanto, evidências de pandemias de influenza anteriores sugerem as seguintes intervenções destinadas a melhorar a resposta imunológica: (1) perder peso com uma restrição calórica leve; (2) incluir ativadores AMPK e ativadores PPAR gama no tratamento medicamentoso para obesidade associada ao diabetes; e (3) praticar exercícios físicos leves a moderados. Conclusões Devido à disseminação viral prolongada, a quarentena em indivíduos obesos provavelmente deve ser mais longa do que em indivíduos com peso normal. 
 

Endereço: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7130453/

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.