Migração no Futebol Brasileiro: a Experiência de Jogadores Cariocas

Por: Alexandre Palma, , Diego Ramos do Nascimento e .

Lecturas: Educación Física y Deportes - v.25 - n.271 - 2020

Send to Kindle


.Resumo

Objetivo: O objetivo do estudo foi apresentar o panorama das migrações de atletas brasileiros de futebol, relacionando com as experiências de três atletas. Método: O estudo apresenta característica quali-quantitativa e caráter descritivo. Avaliou-se as transferências profissionais realizadas no inverno de 2018 contidas em portais da Federação Internacional de Futebol (FIFA) e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), além de entrevistas com três atletas. Resultados e conclusão: Conclui-se que Portugal e Oriente Médio são os principais destinos. Das posições táticas, os atacantes são os mais presentes. O número de retorno de brasileiros representa menos de 10% do total das transferências.

Referências

Aguiar-Confraria, L.,Alexandre, F., & Pinho, M. (2012). O euro e o crescimento da economia portuguesa: uma análise contrafactual. Análise social, 203, 298-321. Recuperado de: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0003-25732012000200003

Alvito, M. (2006). «A parte que te cabe neste latifúndio»: o futebol brasileiro e a globalização. Análise Social, 179, 451-474. Recuperado de: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?pid=S0003-25732006000200007&script=sci_arttext&tlng=es

Barbosa, W. Do, N. (2011). Neocolonialismo: Um Conceito Atual? Sankofa. São Paulo, 4(8), 7-11. Recuperado de: http://www.periodicos.usp.br/sankofa/article/download/88803/91686

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Brandão, M. R. F., Magnani, A., Tega, E., &Medina, J. P. (2013). Além da cultura nacional: o expatriado no futebol. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 21(2), 177-182. Recuperado de: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v21n2p177-182

Brasil (2012). Resolução nº 466, de 12 de Dezembro. Dispõe sobre as diretrizes e normas regulamentadoras das pesquisas envolvendo seres humanos e atualiza a resolução nº 196/96. Conselho Nacional de Saúde, Brasília, DF, Dez 2012. Recuperado de: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Brasil (2016). Resolução nº 510, de 07 de Abril. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais cujos procedimentos metodológicos envolvam a utilização de dados diretamente com os participantes. Conselho Nacional de Saúde, Brasília, DF, Abr 2016. Recuperado de: http://http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/reso510.pdf

Chan, Y. H. (2003). Biostatistics 101: data presentation. Singapore medical journal, 44(6), 280-285. Recuperado de: https://medicine.nus.edu.sg/rsu/wp-content/uploads/sites/15/2020/02/biostat101_resources3.pdf

Confederação Brasileira de Futebol - CBF (2020). CBF e Clubes concluem primeira fase da venda de direitos internacionais. Recuperado de: https://www.cbf.com.br/futebol-brasileiro/noticias/campeonato-brasileiro-serie-a/cbf-e-cnc-concluem-primeira-fase-da-venda-de-direitos-internacionais

Dalfovo, M. S., Lana, R. A., & Silveira, A. (2008). Métodos quantitativos e qualitativos: um resgate teórico. Revista interdisciplinar científica aplicada, 2(3), 1-13. Recuperado de: https://es.scribd.com/document/150045762/

Darby, P. (2006). Migração para Portugal de jogadores de futebol africanos: recurso colonial e neocolonial. Análise social, 179, 417-433. Recuperado de: http://www.scielo.mec.pt/pdf/aso/n179/n179a05.pdf.

Darby, P., & Hassan, D. (2007). Locating sport in the study of the Irish diáspora. Sport in Society, 10(3), 333-346. Recuperado de: https://doi.org/10.4000/etnografica.1391

Dimeo, P., & Ribeiro, C. H. de V. (2009). ‘I Am Not A Foreigner Anymore’: A Micro-Sociological Study Of The Experiences Of Brazilian Futsal Players In European Leagues. Movimento, 15(2), 33-44. Recuperado de: https://doi.org/10.22456/1982-8918.3082

FIFA - Fédération Internationale de Football Association (2018). Associations – 2018. Recuperado de: https://www.fifa.com/associations/index.html

FIFA - Fédération Internationale de Football Association (2018). Transfer Matching System - TMS. Recuperado de: https://www.fifatms.com/data-reports/reports/

Fontanella, B.J.B., Ricas, J., & Turato, E. R. (2008). Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cadernos de Saúde Pública, v. 24, p. 17-27. Recuperado de: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008000100003

Fraga, N. de O. (2009). Repatriando grandes jogadores de futebol ações de patrocínio. 41f. Monografia (Graduação). Faculdade de Tecnologia e Ciências Sociais Aplicadas – FATECS. Brasília. Recuperado de: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/2188

Francisco, W. de C. (2020). Oriente Médio; Brasil Escola. Recuperado de: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/oriente-medio.htm

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (4ª ed.). São Paulo: Atlas.

Gobo, K. L. (2007). Década de 1970: a política externa e o papel do Itamaraty. 125f. Tese (Doutorado). Departamento de Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Recuperado de: https://doi.org/10.22456/1982-5269.74687

Godoy, A. S. (1995). Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de administração de empresas, 35(2), 57-63. Recuperado de: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rae/article/viewFile/38183/36927

Guilherme, P. (2014). Goleiros: heróis e anti-heróis da camisa 1. São Paulo: Alameda Casa Editorial.

Helal, R. (2003). A construção de narrativas de idolatria no futebol brasileiro. Revista Alceu, 4(7), 19-36. Recuperado de: https://www.ludopedio.com.br/v2/content/uploads/273423_a-construcao-de-narrativas-de-idolatria.pdf

International Federation Of Football History & Statistics – IFFHS (2018). The Strongest National Leagues in 2017. Recuperado de https://iffhs.com/dev/7292/the-strongest-national-league-of-the-world-spains-la-liga-again-number-1

Maguire, J. (2007). 'Política' o 'Ética': deporte, globalización, migración y políticas nacionales. Lecturas: Educación Física y Deportes, Revista Digital, 12(111). Recuperado de: https://www.efdeportes.com/efd111/deporte-globalizacion-migracion-y-politicas-nacionales.htm

Manning, P. (2013). Migration in world history (2ª ed.). London: Routledge.

Marques, M. P., & Samulski, D. M. (2009). Análise da carreira esportiva de jovens atletas de futebol na transição da fase amadora para a fase profissional: escolaridade, iniciação, contexto sócio-familiar e planejamento da carreira. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, 23(2), 103-119. Recuperado de: https://doi.org/10.1590/S1807-55092009000200002

Mataruna, L. J. dos S., Range, D., Guimaraes, A. L. P., Carvalho, L. A. V., & Zardini Filho, C. E. (2018). Football in Brazil in the perspective of business and management. In: Simon Chadwick, Daniel Parnell, Paul Widdop, & Christos Anagnostopoulos (Org.). Routledge Handbook of Football Business and Management (1st. ed.), v. 01, p. 558-578. London: Taylor & Francis Group.

Melo, V. A. de R., & Junior, C. P. da (2012). Esporte, pós-colonialismo, neocolonialismo: um debate a partir de Fintar o destino (1998). Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 34(1), 235-251. Recuperado de: http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/968

Moraes, J. C., Cardoso, M. F. da S., Vieira, R., & Oliveira, L. (2012). Profile of characterizes goals football teams in high yield/Perfil caracterizador dos gols em equipes de futebol de elevado rendimento. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 4(12), 140-151. Recuperado de: http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/144

Nanni, D. R. (2011). Investimento direto estrangeiro no setor bancário brasileiro entre os anos de 1990 e 2010. 48 f. Monografia (Graduação em Ciências Econômicas). Faculdade de Economia da Fundação Armando Alves Penteado.

Do Nascimento, D. R., Ribeiro, C. H. V., & Pereira, E. G. B. (2019). Futebol e migração: a perspectiva dos treinadores brasileiros no exterior. Motrivivência, 31(60). Recuperado de: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e59846

Peters, V. R. (2017). Gol contra? Análise do desempenho econômico do futebol brasileiro em relação às dez principais ligas europeias (2010-2015). 80 f. Monografia (Graduação). Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Recuperado de: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/180476

Pisani, M. da S. (2014). Migrações e deslocamentos de jogadoras de futebol: Mercadoria que ninguém compra. Esporte e Sociedade, 9(23), 1-11. Recuperado de: https://www.ludopedio.com.br/v2/content/uploads/042748_es2308.pdf

Poli, R., Ravenel, L., & Besson, R. (2018). Football Analytics: The CIES Football Observatory 2017/2018 Season. CIES Football Observatory. Recuperado de: https://football-observatory.com/IMG/pdf/cies_football_analytics_2018.pdf

Rial, C. (2006). Jogadores brasileiros na Espanha: emigrantes porém... Revista de dialectología y tradiciones populares, 61(2), 163-190. Recuperado de: https://doi.org/10.3989/rdtp.2006.v61.i2.20

Rial, C. (2008). Rodar: a circulação dos jogadores de futebol brasileiros no exterior. Horizontes antropológicos, 14(30), 21-65. Recuperado de: https://doi.org/10.1590/S0104-71832008000200002

Ruggi, L. (2008). Transformações legais nas transferências internacionais de jogadores de futebol. In: VI Congresso português de sociologia. Lisboa, p. 2-10. Recuperado de: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=4560356

Santarosa, M., & Ventura, A. de F. (2010). A Transferência de jogadores de futebol brasileiros para a Europa. São Paulo: 8ª Mostra Acadêmica UNIMEP. Recuperado de: http://www.unimep.br/phpg/mostraacademica/anais/8mostra/4/171.pdf

Serapioni, M. (2000). Métodos qualitativos e quantitativos na pesquisa social em saúde: algumas estratégias para a integração. Ciência & Saúde Coletiva, 5(1), 187-192. Recuperado de: https://doi.org/10.1590/S1413-81232000000100016

Singer, P. (1980). O povo em movimento. São Paulo: Vozes.

Soca, D. W. S. (2012). Deporte y migración: aportes para su comprensión desde el caso uruguayo. Revista da ALESDE, 2(2), 33-43. Recuperado de: https://www.ludopedio.com.br/v2/content/uploads/022101_30791-113077-1-PB.pdf

Taylor, M. (2006). Global players?: Football, migration and globalization, c. 1930-2000. Historical social research, 31(1), 7-30. Recuperado de: https://www.jstor.org/stable/20762099

Tiesler, N. C. (2012). Diasbola: futebol e emigração portuguesa. Etnográfica. Revista do Centro em Rede de Investigação em Antropologia, 16(1), 77-96. Recuperado de: https://doi.org/10.4000/etnografica.1391

Tostão (2016). Tempos vividos, sonhados e perdidos: um olhar sobre o futebol. São Paulo: Companhia das Letras.

Young, R. (2016). Postcolonialism: an historical introduction. Chichester, Inglatera: John Wiley & Sons.

Endereço: https://www.efdeportes.com/efdeportes/index.php/EFDeportes/article/view/2378

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.