O Cenário Sociopolítico e a Influência da Crise de Henry nos Currículos de Graduações em Educação Física no Brasil

Por: , Cláudio Silveiro da Silva, , e Samuel de Souza Neto.

Journal Of Physical Education - v.31 - n.1 - 2020

Send to Kindle


.Resumo

De 1980 a 1990, a Educação Física Brasileira (EFB) foi fortemente influenciada pela discussão sobre sua identidade como disciplina acadêmica; pelo período final da ditadura militar; e pela regulamentação da EFB como profissão. Assim, este estudo analisou a influência dessa configuração epistemológica e política sobre o currículo de três cursos de  graduação em Educação Física (EF) no Brasil. O Projeto Político Pedagógico e a Matriz Curricular dos três cursos, de universidades públicas, foram analisados utilizando duas técnicas de pesquisa qualitativa: análise do corpo de conhecimento e análise de conteúdo. Os resultados mostraram que todos os currículos analisados não apresentaram uma definição clara dos procedimentos de intervenção profissional baseados em condutas éticas específicas da área. Além disso, a base de conhecimento dos currículos é principalmente constituída pelo conhecimento acadêmico, contribuindo para o distanciamento da formação do graduando com o campo de atuação profissional. Essas descobertas podem estar associadas à insuficiente discussão epistemológica que foi iniciada pelos trabalhos de Henry e a não definição se a EFB é uma área acadêmica ou profissional. Esta investigação sugere que as disputas políticas relacionadas à profissionalização da EFB se sobrepuseram às discussões acadêmicas, o que pode ter contribuído para os problemas identificados na formação do tipo bacharelado dos profissionais de EF.

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/46692

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.