O Programa Segundo Tempo na Cidade do Recife: Uma Análise das Relações de Diálogos Entre os Professores e as Gestões

Por: Ho Shin Fú, Kettily Barbosa de Souza Oliveira, Marcela Natalia Lima de Figueirêdo e Marcelo Soares Tavares de Melo.

XXI Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VIII CONICE - CONBRACE

Send to Kindle


.Resumo

INTRODUÇÃO

O trabalho aqui apresentado é um recorte de uma pesquisa de dissertação que tinha por objetivo geral analisar como os professores de Educação Física do Programa Segundo tempo da cidade do Recife compreendiam o Lúdico na Prática Pedagógica. O Programa Segundo Tempo (PST) surge a partir da Portaria Interministerial nº 3.497 de 2003, por meio do Ministério da Educação e Cultura (MEC) e do Esporte (ME), e tinha por objetivo democratizar o acesso à cultura do esporte educacional a crianças, adolescentes e jovens matriculados na rede pública de ensino (BRASIL, 2016). Desta maneira, era necessário que as redes municipais/estaduais fizessem a adesão ao Programa, de modo que existiam coordenadores a nível de gestão do PST, e professores e monitores de Educação Física/Esporte, na prática pedagógica do programa. Sendo assim, neste resumo temos por objetivo, apresentar nossas análises das relações de diálogos (ou não) existentes entre os professores e a gestão do programa e das escolas da rede municipal da cidade do Recife.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.