Onde Há Fumaça, Há Fogo! Educação Física, Formação e Perspectiva

Por: Jederson Garbin Tenório, Lucas de Andrade Carvalho e .

Arquivos em Movimento - v.16 - n.1 - 2020

Send to Kindle


.Resumo

Este artigo tem como finalidade apresentar alguns dados que nos sugerem questões pertinentes em relação à formação acadêmica em Educação Física (EF) diante do novo cenário do Ensino Superior. A indústria do lazer e do entretenimento constitui uma área em desenvolvimento, que tem gerado emprego, renda, investimentos e tem despertado o interesse de diversos grupos da esfera pública e privada. Paralelamente à isso, há um crescimento vertiginoso de cursos de formação na área que seguem a lógica mercantilista e portanto, baseados em obtenção de lucros que de longe, não significam uma preocupação com um ensino de qualidade. Como procedimento metodológico, foi realizada revisão bibliográfica, caracterizando um tipo de análise que corresponde às pesquisas qualitativas. Podemos considerar que o grande número de vagas no ensino superior e a qualidade duvidosa dos cursos, principalmente de EaD, não possibilitem a inserção de muitos profissionais ao mercado de trabalho, que possivelmente não consegue absorver esse número de graduados, com qualidade e elevação de status profissional.

Referências

BETTI, M. A janela de vidro: Esporte, televisão e educação física. 2ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2003.

BRASIL. MEC. Instituições e Cursos de Educação Superior. Brasília/DF, 2019. Disponível em: . Acesso em: 06 jan. 2019.

______. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. Anuário estatístico do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

CAILLOIS, R. Os jogos e os homens: a máscara e a vertigem. Lisboa: Cotovia, 1990. 232 p.

CARVALHO, C. H. A. de. A mercantilização da educação superior brasileira e as estratégias de mercado das instituições lucrativas. Revista Brasileira de educação, v. 18, n. 54, 2013.

GOMES, C. L. Lazer, Trabalho e Educação: relações históricas, questões contemporâneas. Belo Horizonte: Editora UFME, 2008.

GOMES, V.; MACHADO-TAYLOR, M. de L.; SARAIVA, E. V. O Ensino Superior no Brasil: breve histórico e caracterização. Ci. & Tróp. Recife, v. 42, n. 1, p. 106-129, 2018.

HADDAD, A. E. et. al. A trajetória dos cursos de graduação na área da saúde: 1991-2004. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006.

HARVEY, D. A condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola, 1989.

LUCKESI, C. C. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994.

MANFRO, P. X. A percepção de carreira de profissionais de educação física e a atuação no mercado de academias: expectativas e realidades. 2017. 87 fls. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2017.

MARCELLINO N. C. et. al. O conceito de lazer nas concepções da educação física escolar: o dito e o não dito. In: Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte – CBCE, 12. Anais do XII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte. Caxambu: CBCE, 2001, p.1-9.

MINAYO, M. C. de S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: MINAYO, M. C. de S. (org.). Pesquisa Social. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

MOURA, E. S.; MATSUDO, S. M.; ANDRADE, D. R., Perfil do hábito de leitura de alunos do curso de Educação Física do Centro Universitário UniFMU. Rev. Bras. Ciên. e Mov. v. 9, n. 2, p. 29-37, 2001.

PRONI, M. W. Universidade, profissão Educação Física e o mercado de trabalho. Motriz, Rio Claro, v. 16, n. 3, p. 788-798, jul./set., 2010.

SEVERINO, A. Metodologia Trabalho Científico.São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, A. M.; BEDOYA, V. M. (Orgs). Formação Profissional em Educação Física na América Latina: Encontros, Diversidades e Desafios. Jundiaí, Paco Editorial: 2015.

SILVA, T. P.; LOPES da SILVA, C. Lazer e educação física: Textos didáticos para a

formação do profissional do lazer. Campinas, SP: Papirus, 2012.

Endereço: https://revistas.ufrj.br/index.php/am/article/view/28171

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.