Orientação Motivacional e Intensidade das Emoções no Basquetebol Escolar: Variáveis Preditoras

Por: Alberio Echeverri, Jorge Serna, Miguel Pic, Pere Lavega Burgués e Verónica Muñoz-arroyave.

Journal Of Physical Education - v.31 - n.1 - 2020

Send to Kindle


.Resumo

Este trabalho investigou a capacidade preditiva das características do jogo e dos protagonistas para predizer a intensidade das emoções, assim como a orientação motivacional (para o rendimento ou resultado final) dos participantes. Participaram 183 estudantes de ESO y bachillerato de quatro regiões espanholas (meninos = 43.7 % e meninas = 56.2%), faixa etária de 12 a 17 anos. Se realizaram 2 sessões de intervenção de 60 minutos (15-20’ por jogo), a intensidade emocional foi avaliada ao final da sessão mediante o questionário GES e os perfís motivacionais foram avaliados com o questionario BREQ3. Para a análise dos datos foi utilizada a técnica denominada árvores de clasificação CHAID. Entre os resultados destaca-se que: a) o resultado da competição e o tipo de jogo podem predizer a intensidade emocional dos participantes; b) o resultado durante o jogo e o gênero podem predizer os perfís motivacionais orientados ao rendimento; c) o gênero e o resultado, além do histórico esportivo ajudam a predizer os perfís motivacionais que não estão orientados ao rendimento

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/44951

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.