Perfil Antropométrico e Funcional de Velejadores da Classe Optimist

Por: Adriana Ribeiro de Macedo, Daniele Polato, Liliam Fernandes de Oliveira, Rafael Bittencourt Alves e Suyanne Fraga.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.25 - n.1 - 2011

Send to Kindle


.Resumo

Este estudo apresenta uma análise descritiva das características antropométricas e funcionais de crianças e adolescentes velejadores da classe "Optimist", participantes do campeonato estadual do Rio de Janeiro, em 2006. Foram avaliados 50 velejadores do sexo masculino, sendo 17 da categoria infantil e 33 da juvenil. Os velejadores da categoria infantil apresentaram (valores médios ± desvio padrão) 152,8 ± 5,8 cm de estatura, 45,6 ± 5,5 kg de massa corporal, índice de massa corporal (IMC) de 19,6 ± 2,8 e percentual de gordura de 23,9 ± 7,0%. Quanto às características funcionais, observou-se força de preensão média de 22,5 ± 2,9 kgf e salto vertical com altura de 25,5 ± 4,8 cm. A categoria juvenil apresentou estatura média de 161,7 ± 7,7 cm, massa corporal de 48,9 ± 7,5 kg, IMC de 18,7 ± 2,2 kg/m2; percentual de gordura de 18,6 ± 5,5%, força de preensão de 29,6 ± 5,5 kgf e altura do salto vertical de 31,6 ± 4,7 cm. A categoria juvenil apresentou estatura e força significativamente maiores que a infantil (p < 0,05). Todavia, com o percentual de gordura foi significativamente menor, o que resultou em valores de Índice de Massa Corpórea (IMC) e massa corporal similares. Os resultados apontam para um perfil longilíneo dos velejadores juvenis, onde maior força e estatura são acompanhados por redução do percentual de gordura e manutenção da massa corporal, não prejudicando o desempenho do atleta no tipo de embarcação da classe "Optimist".

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbefe/v25n1/16.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.