Resposta Isocinética, Viscossuplementação e Treinamento de Força em Gonartrose

Por: Eduardo Becker Nicoliche, Humberto Lameira Miranda, José Inácio Salles Neto, Paulo Cesar Hamdan, Thiago Gomes de Paula e Victor Rodrigues Amaral Cossich.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.26 - n.3 - 2020

Send to Kindle


Resumo

Ensaio clínico duplo-cego e randomizado envolvendo 30 mulheres com diagnóstico de osteoartrite bilateral de joelho de graus II e III utilizando os critérios radiológicos de Kellgren & Lawrence. Elas foram randomizadas em três grupos de dez pacientes cada: um grupo foi submetido à viscossuplementação e ao treinamento de força (VTF), o outro submetido ao treinamento de força (TF) e o terceiro grupo foi submetido apenas à viscossuplementação (VS). Todas as avaliações seguiram as fases do estudo definidas como pré-procedimento (PRE); após 48 horas da VS (POS-VS); após 12 semanas de treinamento (POS T) e após oito semanas de destreinamento (POS D). Foram realizadas infiltrações intra-articulares de joelho com uma dose única de Hilano GF-20 e dinamometria isocinética para determinar o torque máximo em extensão e em flexão do joelho. A dor foi medida através da escala visual analógica (EVA).

Endereço: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922020000300258&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.