Slackline: Análise Biomecânica das Posições Estáticas na Modalidade Trickline: Drop Knee / Foot Plant / Buddha

Por: Alessandra Melato Mendes, Daiane Alves Gomes e Marcel Bello.

Corpoconsciência - v.18 - n.1 - 2014

Send to Kindle


.Resumo

Os esportes de aventura fazem parte cada vez mais de nossa cultura, seja na atividade recrealtiva, seja no segmento esportivo. Adolescentes, jovens e adultos têm buscado o slackline como uma pratica esportiva e educativa que ganha espaço em nosso país, porém em nosso meio acadêmico existem poucos estudos relacionados a essa atividade física principalmente no que diz respeito a analise biomecânica deste modalidade. Mesmo com o visível crescimento deste esporte, há ainda uma carência bibliográfica de estudos para compreender sua pratica dentro da área da educação física. Foi realizado uma análise cinemática através de fotos e filmagens das posições estáticas de atletas praticantes da modalidade em questão. As posições escolhidas durante as manobras no slackline foram o Drop Knee, o Foot Plant e o Buddha Lateral, pelo método da cinemetria, mediante fotos digitais, além do cálculo geométrico ou segmentar do centro de massa com uso da tabela de Plagenhoef, Evans e Abdelnour. Ainda houve a descrição cinemática das posições do corpo em cada manobra.  Os resultados da análise biomecânica encontraram o centro de massa sempre próximo à fita e estável ao tronco do praticante. As estratégias dos movimentos do corpo são previsíveis para a adoção de tais manobras. A conclusão é de que a prática do slackline pode contribuir de forma positiva como mais uma opção de atividade física para trabalhar as capacidades físicas de equilíbrio, controle postural, bem como entender o centro de massa e posições articulares nas estratégias utilizadas das posições estudadas.

Endereço: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/3567

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.