Testes de Mobilidade Funcional São Preditores de Risco de Queda em Idosos Praticante de Atividade Física?

Por: Ana Carolina Silva de Souza Moreira, Fernando Luiz Cardoso, e Mariluce Poerschke Vieira.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.33 - n.3 - 2019

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi analisar a validade de critério dos testes de mobilidade funcional para detectar o risco de queda em idosos. Participaram 557 idosos; destes, 180 idosos não praticantes de atividade física supervisionada (AFS) e 377 praticantes de AFS. Foram aplicados os testes timed up and go; timed up and go cognitive; timed up and go manual; teste apoio unipodal; alcance funcional; 5 repetitive chair test; step test; fl oor transfer; 360º turn ; four square step test; e ordered multi-stepping over hoop. Os testes apresentaram capacidade discriminativa entre idosos caidores e não caidores na amostra geral e no grupo de idosos não praticantes de AFS. No entanto, os testes apresentaram baixa acurácia, sensibilidade e especifi cidade na amostra geral e boa sensibilidade e baixa especifi cidade nos idosos não praticantes de AFS. Os resultados sugerem que os instrumentos devem ser adequadamente testados antes de ser utilizados em ambientes ou perfi l amostral de idosos.

Endereço: https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/170531

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.