Treinamento de Resistência Guiado Pela Variabilidade da Frequência Cardíaca

Por: Felipe de Ornelas, Gustavo Fernandes dos Santos, Jully Caroline dos Santos e .

VI Congresso Sudeste de Ciências do Esporte

Send to Kindle


.Resumo

Introdução: O sucesso da intervenção em programas de treinamento está intimamente relacionado ao processo de monitoramento do estado diário do aluno/atleta/cliente/paciente. A variabilidade da frequência cardíaca (VFC) é um método objetivo de monitoramento que possibilita avaliar a modulação do sistema nervoso autônomo (SNA) simpático e parassimpático. De forma geral, um aumento dos estressores psicobiológicos impostos pelos treinamentos e fatores externos (ex., sono, fadiga, recuperação, humor, estresse, dor muscular) implica em aumento da atividade do SNA simpático em repouso, salvaguardo casos de saturação parassimpática pelo overtraining. Esta variação da alostase fisiológica basal é utilizada para aumento ou diminuição da grandeza da carga em treinamentos de resistência. Neste caso, seria importante apresentar um levantamento bibliográfico em periódicos nacionais e internacionais sobre a prescrição do treinamento de resistência guiada pela VFC. Objetivo: Apresentar um levantamento bibliográfico sobre a prescrição do treinamento de resistência guiado pela variabilidade da frequência cardíaca (TRGVFC). Metodologia: O levantamento bibliográfico foi realizado na base de dados Pubmed (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/) e Scielo(http://www.scielo.org/php/index.php) considerando periódicos nacionais e internacionais com qualis B1, A2 e A1. As palavras chave foram consideradas na língua inglesa: heart rate variability, autonomic nervous system, guided training, endurance training. Foi considerada a combinação de pelo menos 2 palavras-chave utilizando o operador boleano “and”. As informações serão descritas em frequência absoluta (n) e relativa (%) quanto a i) número de artigos encontrados, ii) amostra do estudo, iii) variável utilizada para monitoramento do SNA pela VFC e iv) número de artigos à favor do grupo experimental com VFC. Resultados: Não foram encontrados artigos em periódicos nacionais. Dos 18 artigos encontrados na pesquisa em periódicos internacionais 7 constavam TRGVFC (38,8%). Quanto a amostra, 4 (58%) artigos com corrida, 1 (14%) com ciclismo, 1 (14%) com esquiadores e 1 (14%) com mulheres não treinadas. 1 (14%) artigo usou o componente de alta frequência (HF) e 6 (86%) a variável rMSSD (raiz quadrada da média dos quadrados das diferenças entre intervalos RR normais adjacentes). 6 (86%) artigos demonstraram favorecimento a performance aeróbia para TRGVFC. Considerações finais: Já existem evidências em periódicos internacionais que o TRGVFC de resistência pode potencializar a performance aeróbia.

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.