Uma Análise das Atividades Circenses Como Conteúdo da Educação Física: Aportes Teóricos e Práticos

Por: Aron Martins Toledo e Luana Zanotto.

Lecturas: Educación Física y Deportes - v.25 - n.268 - 2020

Send to Kindle


.Resumo

A partir da análise da produção científica sobre os temários inter-relacionais do universo circense e da Educação Física escolar, este estudo objetiva analisar as potencialidades das atividades circenses no processo de formação de alunos e professores. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, perscrutando trabalhos relevantes na área publicados nos últimos dez anos. A literatura consultada indica que o trato pedagógico destas atividades podem auxiliar no desenvolvimento dos aspectos biodinâmico, artístico, afetivo e sociais dos sujeitos, o que caracteriza o circo como um completo e complexo objeto de ensino e aprendizagem. Do mesmo modo, amplia o conhecimento docente para o ensino. No entanto, foi verificado que a ausência de formação sistematizada e, por vez, interesse docente, somada a ausência de estrutura física e escassez de materiais, torna o ensino dificultoso. Relevamos o potencial das atividades circenses no âmbito da Educação Física mediante a oportunidade de formação continuada e formação docente para proposição de conteúdo e estratégias pedagógicas diversificados.

Referências

Alves, G. L. C. da, Alves, T. S. & Alves, F. J. C. da (2013). A arte circense no contexto da educação física. Coleção Pesquisa em Educação Física, Várzea Paulista, 12(4), 07-14. Recuperado de: https://www.circonteudo.com/a-arte-circense-no-contexto-da-educacao-fisica-pdf/

Aniszewski, E., Henrique, J., Oliveira, A. J. de, Alvernaz, A., & Vianna, J. A. (2019). (A)motivation in physical education classes and satisfaction of competence, autonomy and relatedness. Journal of Physical Education, 30, e3052. Epub December 20. Recuperado de: https://dx.doi.org/10.4025/jphyseduc.v30i1.3052

Brasil. Ministério da Educação (2017). Base Nacional Comum Curricular. Proposta homologada. Versão final. Brasília: MEC.

Caramês, A. S. de. (2014). Professores na corda bamba: as atividades circenses na formação inicial enquanto conteúdo da educação física. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas.

Creswell, J. W. (2007). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução de Luciana de Oliveira da Rocha. Porto Alegre: Artmed.

Dias, L. C. (2009). Arte circense no ensino infantil: reflexões sobre uma proposta. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas.

Duprat, R. M. (2007). Atividades Circenses: possibilidades e perspectivas para a Educação Física escolar. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas.

Duprat, R. M. & Gallardo, J. S. P. (2010). Artes Circenses no âmbito escolar. Ijuí, RS: Unijuí.

Ferreira, M. C. (2006). Elementos da arte circense como conteúdo pedagógico da educação física escolar. Trabalho de Conclusão de Curso. Departamento de Educação Física e Motricidade Humana. Universidade Federal de São Carlos.

Lima, T. C. S. de. & Mioto, R. C. T. (2007). Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev. Katál. Florianópolis, 10, n. especial, 37-45. Recuperado de: https://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802007000300004

Lüdke, M. & André, M. E. D. A. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU.

Minayo, M. C. S. de. & Costa, A. P. (2018). Fundamentos Teóricos das Técnicas de Investigação Qualitativa. Revista Lusófona de Educação, 40, 139-153. Recuperado de: https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6439

Parma, M. (2007). Palhaço Tachinha: do picadeiro para as aulas de educação física. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas.

Pizani, J., Barbosa-Rinaldi, I. P., Miranda, A. C. M. de, & Vieira, L. F. (2016). (Des) motivação na educação física escolar: uma análise a partir da teoria da autodeterminação. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 38(3), 259-266. Recuperado de: http://dx.doi.org/10.1016/j.rbce.2015.11.010

Sacco, B. R., & Braz, V. T. (2010). Atividades circenses: Caracterização das modalidades, capacidades biomotoras, metabolismo energético e implicações práticas. Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, 8(1), 130-161. Recuperado de: https://doi.org/10.20396/conex.v8i1.8637759

São Paulo. (2015). Proposta Curricular do Estado de São Paulo: educação física. São Paulo: SEE.

Silva, E. (2003). As múltiplas linguagens da teatralidade circense: Benjamin de Oliveira e o circo-teatro no Brasil e no final do século XIX e início do século XX. Tese de Doutorado. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Estadual de Campinas.

Sousa, A. J. D. de., Moraes, F. F. de, Matielo, D. C. E. & Silva, L. O. da (2019). Limitações e formação docente para abordar a temática circense nas aulas de educação física. Caderno de Educação Física e Esporte, [S.l.], p. 129-137. Recuperado de: https://doi.org/10.36453/2318-5104.2019.v17.n1.p129

Takamori, F., Bortoleto, M., Liporoni, M. Palmen, M. Cavalloti, T. & Calça, D. (2010). Abrindo as portas para as atividades circenses na educação física escolar: um relato de experiência. Pensar a Prática, Goiânia, 13(1), 1-16. Recuperado de: https://doi.org/10.5216/rpp.v13i1.6729

Tenório, J. G. & Silva, C. L. da (2015). O desinteresse dos estudante pelas aulas de educação física em uma escola de ensino público do estado de Mato Grosso. SALUSVITA, Bauru, 34(1), 27-44. Recuperado de: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-758311?lang=es

Torres, A. (1998). O circo no Brasil. Rio de Janeiro: Funarte; São Paulo: Atração.

Triviños, A. N. S. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.

Tucunduva B. B. P. (2015). O circo na formacão inicial em educacão física: inovacões docentes, potencialidades circenses. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas.

Tucunduva, B. B. P. & Bortoleto, M. A. C. (2019). Circus and curricular innovation in Physical Education Teachers’ Education (PETE) in Brazil. Movimento, Porto Alegre, v. 25, e25055, p. 01-13. Recuperado de: https://doi.org/10.22456/1982-8918.88131

Zanotto, L. & Alves, F. D. (2017). A questão do lúdico e do movimento em Centros Municipais de Educação Infantil. Revista brasileira de educação física escolar, 2, 7-19. Recuperado de: https://94d5ddb8-ebca-4838-a804-1d422b43553e.filesusr.com/ugd/db85a1_57a81ae6e20b4d24adace3439c3e5104.pdf

Endereço: https://www.efdeportes.com/efdeportes/index.php/EFDeportes/article/view/2157

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.