Variação Aguda Não-uniforme da Espessura Muscular Ao Longo do Peitoral Maior em Resposta Ao Supino Reto em Homens Treinados

Por: Bruno Felipe Mendonça Leitão, Liliam Fernandes de Oliveira e Thiago Torres da Matta.

Pensar a Prática - v.23 - 2020

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi comparar a variação da espessura muscular (EM) ao longo do peitoral maior (PM) após três séries de 8 a 12 repetições máximas de supino reto. A amostra foi composta por 12 homens treinados. O comportamento da EM foi avaliado pré e imediatamente após a realização do exercício através de ultrassonografias, em três sítios do feixe esternal do PM: medial (próximo ao esterno), central e lateral (próximo ao úmero). Como resultado, o sítio medial apresentou variação relativa da EM de 14,78%, o central de 11,83% e o lateral de 10,04%, com diferença significativa apenas entre o sítio medial quando comparado ao lateral (p=0,036). Tal efeito pode estar relacionado a maior ativação do trecho medial do PM durante o supino reto ou pela específica morfologia do PM

Endereço: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/54690

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.