Voleibol - Outras Cidades

Por: Andréa Cristina A. Louzeiro, ângela Lemos, Claudete Costa Ribeiro, Conceição Noronha, Edilma de Jesus Abreu Soares, Jose de Arimatéia Moura Soares, , Lucélia Cavalcante, Márcio Roney C. P. Barreto e Marileide Sousa Nascimento.

Atlas do Esporte do Maranhão.

Send to Kindle


BACABAL

Jose de Arimatéia Moura Soares,

Marileide Sousa Nascimento

1950 – incia-se a prática do Voleibol, incentivado por Dr° de Paula Filho, Alberto Trabulsi, Pimentel, Otaviano e Tele. Começou no Colégio Nossa Senhora dos Anjos, com os jogadores: Trabulsi, Francisco Leda Filho, Zezé, Teixeira, Salomão e Cleuda. Nesta época as mulheres começaram a jogar pela primeira vez no colégio de Nossa Senhora dos Anjos. Um dos jogadores de voleibol que mais se destacou foi o senhor Trabulsi que disputou as olimpíadas que existia em Bacabal. Havia também uma quadra na Praça 15 de novembro, hoje atual Praça Chagas Araújo esta área na época era deserta, tinha muito mato onde era praticado o voleibol pela manhã e tarde. Não existia campeonato, só mesmo um desafio entre as equipes.

1968 – Surgimento das Olimpíadas Intercolegiais, promovidas por Trabulsi, quando foi líder estudantil, através da Coordenação de Esporte do Município.  Trabalho sem remuneração, sendo disputado Futebol de Salão e Voleibol. Participavam os colégios Batista, Conasa, Bandeirante, Santa Rosa e Gunnar Vingren; era um evento importante na cidade, disputado na semana anterior a Semana da Pátria. Nessa época não se usava rede; amarrava-se um cordão de um lado para o outro. Trabulsi incentivou o voleibol através da campanha Esporte para Todos do Governo Federal pelo Mobral. Atualmente há campeonatos de voleibol na Copa Ouro na AABB.

Com o fim dos Intercolegiais, surgiram as Olimpíadas em Bacabal, sendo grande colaborador o sr. Nataniel, que trazias as bandas de musicas de São Luis – MA.

Atualmente as competições de Voleibol em Bacabal existem apenas na Copa Ouro, da AABB.

BURITI BRAVO

1988 – lúdica popular: os jogos preferidos pelos adultos são o futebol, voleibol, baralho, dama, dominó, etc.. As crianças divertem-se brincando de corridas, peteca, cancão, boca-de-forno, pular corda. Etc.

COELHO NETO

1987 – esportes praticados – futebol, futebol de poeira, futsal, voleibol, dama, dominó, corrida de bicicleta, maratona, natação; agremiações existentes: Flamengo, Vasco, Palmeiras, Corintians, AABB, Bradesco, Portuguesa, São Paulo, e Grêmio.

CURURUPU

Esportes – o meio esportivo é bastante movimentado em Cururupu. Os ginásios possuem quadras de esporte e o município conta com um campo de futebol. Pratica-se o Voleibol, Basquetebol e, principalmente, o Futebol. As agremiações existentes: Associação Atlética Comercial Cururupuense; Ceará Esporte Clube; Esporte Clube Brasil; Esporte Clube Cristal; Esporte Clube Vasco Cururupuense; Colonial Esporting Clube; Grêmio Estudantil Cururupuense; Internacional Futebol Clube; Sociedade Esportiva Palmeiras.

DOM PEDRO

Márcio Roney C. P. Barreto

Ângela Lemos

Conceição Noronha

Lucélia Cavalcante

1987 – começa a atuar na cidade a primeira geração do voleibol, formada por dois times, um masculino – Franklin, Sorlange, Regis, Airovan, Nió, Valdir, entre outros; o feminino – Simone, Magda, Marci, Marcinha, Marise, e Sonia -; as condições de treino eram precárias, chegando a treinar em terrenos cheio de tocos e mato; com muita luta., conseguiram uma quadra, situada por trás do Clube Pindorama, porém muito irregular, cheio de rachaduras e tocos. Os próprios jogadores fizeram uma vaquinha e o conserto. Treinavam todos os dias, com os timos mistos, só dividindo por sexo quando de jogos com equipes de outras cidades. Esses treinos algumas vezes se estendiam até a meia-noite. Conseguiram uma equipagem com o então deputado Humberto Coutinho, da cidade de Caxias, e ambas as equipes a utilizavam nos jogos; a equipe que entrassem primeiro em campo, a usava e depois, a passava para a outra equipe. Depois, conseguiram um segundo uniforme. Essas formações duraram pouco, pois os jogadores aos poucos foram deixando a cidade, para estudar fora.

1994 - a segunda geração começa com os seguintes jogadores: Márcio, Joab, Carlos, Will, Joãozinho, Ranilson, Raniere, Emilio, Maradona, dentre outros, mesclando-se com alguns jogadores da primeira geração. Para os treinos, não dispunham de quadra, e saia às quatro horas da manhã, com um chamando o outro. Fato curioso: o primeiro que acordasse, tinha a obrigação de telefonar aos demais; aos que não tinham telefone, recomendava-se que dormissem com um barbante amarrado ao pé ou ao braço; quando passavam pela casa, puxavam o barbante, para não acordar os pais. Não houve a formação de time feminino; as poucas mulheres que jogavam o faziam junto com os homens. Participaram de alguns torneios, em outras cidades, e em Dom Pedro, um promovido pela Escola Estado da Paraíba, com cinco equipes masculinas.

Atualmente – o voleibol se resume a alguns encontros de peladeiros, pois não há local para treinos; as quadras existentes, em escolas, não são liberadas e a Prefeitura não promove o esporte.

GUIMARÃES

Andréa Cristina A. Louzeiro

Claudete Costa Ribeiro

Edilma de Jesus Abreu Soares

Neil Henrique Lemos Costa

1968 – a modalidade esportiva Voleibol é parte integrante da Educação Física da Escola Nossa Senhora da Assunção; praticada de maneira informal, de improviso, tendo a orientação esporádica do prof. Rui Moreira, que também praticava a modalidade.

1970 – inauguração da quadra de esportes Profa. Mary Santos, na administração Celso Coutinho, onde o Voleibol é praticado como última opção em relação às outras modalidades.

1981 – realização de um curso de esportes, pelo governo do Estado, tomando parte no mesmo os professores Rui Moreira e Izabel Pinheiro; um curso de Voleibol foi ministrado pelo canadense Cláudio; por influencia dos ensinamentos recebidos no curso, a Escola Nossa Senhora da Assunção realizada uma Mini-Olimpiada inter-classes, com a disputa do Voleibol, sendo campeão masculina a 7ª. Série A matutina e vice a 5ª. Série A matutina;

1984 – influenciado pela geração medalha de prata das Olimpíadas de Los Angeles, o Voleibol vimarense sofre uma maior difusão, sendo praticado com maior intensidade nas ruas, salões e quadra.

1987 – Implanta-se a COMDEL – Comissão Municipal de Desportos e Lazer -; o Voleibol é praticado de forma padronizada, com técnicas e regras, tendo maior participação de orientadores como Carmenildes, Joselita e José Jansen, c hegando a formar uma seleção masculina, que alcançou a medalha de bronze na Olimpíada Regional realizada no município de Mirinzal

1989 – Surge o Íbis, a primeira equipe com uniformes em cores padrão e escudo, fundado por José Inácio; surgem também duas equipes formadas por alunos da Escola Nossa Senhora da Assunção.

1995 – surgimento da equipe “Filhos de Guimarães”, resultado da força de vontade de vários adolescentes liderado por Inaldo Lemos Lopes (Rock); inicia-se um novo ciclo do Voleibol vimarense, realizando vários amistosos em municípios da região.

2005 – este esporte apresenta um perfil não muito dinâmico, ausentes até mesmo nas atividades escolares, falta de estrutura física, e apoio do poder público, sendo praticado apenas aleatoriamente por uma parcela minoritária da clientela juvenil vimarense.

MIRADOR

- Esportes: futebol, futsal, voleibol (masculino e feminino), jogos de baralho, dama, dominó, gamão, destacando-se os times Alto Alegre Club, Esporte Clube de Ibipira, Caiçarinha Clube, Sociedade Esportiva Dom Bosco, Grêmio Recreativo de Mirador, Nazaré Esporte Clube, Clube Esportivo de Cocos.

PARAIBANO

1984 – os principais esportes praticados são: futebol de poeira, futsal, voleibol, e mais recentemente, a vaquejada; as agremiações esportivas – Esporte Clube Paraibanense;Colorado, Palmeiras, Marajá, Clube Poeirão (os Veteranos).

- recreação: três a quatro vezes ao ano fazem festas dançantes no Esporte Clube Ideal (já fechado)

SÃO BENTO

1931 ou 35 – Chega à cidade o Padre Osmar Palhano de Jesus, natural de Codó. Fundou o voleibol com duas equipes. De acordo com Vavá Melo, na página 365, ao tratar especificamente do voleibol, a introdução deu-se em 1935, com a construção de uma quadra, nos fundos da Igreja Matriz;

194(3) – O Padre João Batista Costa, natural de São Vicente de Férrer, ordenado em 1º. de janeiro de 1943, incentivou os esportes, reintroduzindo o Voleibol com a reconstrução da antiga quadra no fundo da igreja.

1956 – novamente o Voleibol é reativado, com a inauguração do Casino Sambentuense, com as equipes do Casino, dos Padres e Outra - Banda (bairro de São Bento);

- posteriormente, com o Vitória do Mar, de Tomaz Choairy e a da Petrobrás.

1957 – Chegam a São Bento os padres Italianos da Sagrada Família de Nazaré; dentre os padres chegados, estava o Padre Lourenço Franzoni; este padre, no verdor de sua mocidade, com o apoio de muitos, principalmente do seu amigo Thomaz de Aquino Pereira Choary deu ênfase ao esporte e à recreação.

- sobressaiu-se em São Luís no Voleibol estudantil Helena Garrido e Luis Rodrigues Bittencourt.

SÃO DOMINGOS DO MARANHÃO

1989 – modalidades praticadas: Futebol de Campo, Futebol de Salão (Futsal), e Voleibol; o preferido é o Futebol, com os seguintes times formados por moradores locais: Palmeira Futebol Clube, Grêmio Atlético Sandominguense, Agremiação da Escola Pio XII e Agremiação da Unidade Escolar Horácio Alves de Andrade.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.