Musculação

Ponto de Encontro dos Profissionais, Estudantes e Pesquisadores

Entrar no Grupo

Essa comunidade migrou para o Facebook. Participe: https://www.facebook.com/groups/cevmusculacao/

Atividade Física Durante a Gestação



É necessário a todas as gestantes um trabalho corporal a cada trimestre da gestação, para facilitar a adequação às alterações que ocorrem nesse período. Uma melhor capacidade cardiorrespiratória facilita a realização das atividades domésticas; uma melhoria das condições musculares e esqueléticas ajuda na adaptação às mudanças posturais e no trabalho de parto. Além disso, é de extrema importância a auto-estima, a convivência com outras gestantes e os sentimentos de segurança e de felicidade.

Os exercícios de ginástica garantem fortalecimento muscular, protegendo assim as articulações e reduzindo o risco de lesões. Ajudam também na oxigenação, na circulação e no controle da respiração. Já os exercícios desenvolvidos na água favorecem o relaxamento corporal, reduzem as dores nas pernas e o inchaço dos pés e mãos.

Antes do início dos exercícios, a gestante deve passar por consulta de pré-natal para ser avaliada pelo obstetra. Após a realização dos exames ele poderá liberar ou não a prática de exercícios. As mulheres que já praticavam atividade física e que nunca sofreram aborto espontâneo, podem continuar as atividades após adaptação para seu novo estado. Já aquelas sedentárias devem iniciar os exercícios após a décima segunda semana de gestação. Não havendo problemas, os exercícios podem ser continuados até o parto, embora seja necessário reduzir a intensidade aos poucos. Após o parto normal, as atividades podem ser retomadas após 40 dias. No caso de cesárea, o médico avalia cada caso.

As atividades físicas mais recomendadas às mulheres grávidas são:

• Caminhada: é muito bom para a preparação para o parto, já que melhora a capacidade cardiorrespiratória e favorece o encaixe do bebê na bacia da mãe. O ideal é caminhar 3 vezes por semana, cerca de 30 minutos. 
• Natação: trabalha bastante a musculatura. Atenção: apenas algumas modalidades são liberadas durante a gestação.
• Hidroginástica: são os mais indicados para as gestantes!
• Alongamento: ajuda a manter a musculatura relaxada e o controle da respiração.

Referência: 

http://www.boasaude.com.br/artigos-de-saude/4772/-1/importancia-da-atividade-fisica.html#Atividade física durante a gestação

Comentários

Por Wagner Pimenta da Rocha
em 22-11-2014, às 22h02.

Em contrapartida, a prática regular de exercícios físicos pode trazer um sem-número de benefícios durante e depois da gestação. Nada MAIS justo do que estar em forma e de bem com a saúde na fase mais elegante da VIDA. “Ao manter-se ativa, a futura mamãe fica livre de alguns desconfortos, como dores nas COSTAS, que podem aparecer durante e depois da gravidez. Fora a recuperação no pós-parto, que é muito mais rápida” Praticar atividade física garante mais energia, bem-estar, aumenta a qualidade do sono, fortalece os músculos, aumenta a resistência, combate a obesidade, reduz a dor nas costas, o inchaço... Ufa! E mais tantos outros benefícios que variam de acordo com a escolha.

Por Esther Carolina Mendes Rezende
em 08-03-2015, às 00h27.

Alguns exercícios físicos merecem recomendações especiais sobre o desenvolvimento de sua prática ou contra-indicação neste período. A intensidade do exercício deve ser monitorada de acordo com os sintomas que a gestante apresentar. Esta intensidade se revela através da demanda sobre o sistema cardiovascular. A relação a seguir apresenta alguns tipos de exercícios físicos e/ou situações não recomendadas para a prática durante o período gestacional:

a) qualquer atividade competitiva, artes marciais ou levantamento de peso; 

b) exercícios com movimentos repentinos ou de saltos, que podem levar a lesão articular;

c) flexão ou extensão profunda deve ser evitada pois os tecidos conjuntivos já apresentam frouxidão; exercícios exaustivos e/ou que necessitam de equilíbrio principalmente no terceiro trimestre;

d) basquetebol e qualquer outro tipo de jogo com bolas que possam causar trauma abdominal;

e) pratica de mergulho (condições hiperbáricas levam a risco de embolia fetal quando ocorre a des-compressão;

f) qualquer tipo de ginástica aeróbica, corrida ou atividades em elevada altitude são contra-indicadas ou, excepcionalmente aceitas com limitações, dependendo das condições físicas da gestante;

g) exercícios na posição supino após o terceiro trimestre podem resultar em obstrução do retorno venoso.

FONTE: http://www.aquabrasil.info/Artigos/62.html

Por William Tozei
em 08-03-2015, às 12h36.

Exercícios físicos são recomendáveis para gestantes, adequados a necessidade de cada caso, por facilitarem o trabalho de parto, diminuir os riscos da gravidez e melhorarem a saúde da mulher diminuindo, por exemplo, a incidência de dor nas costas. 
A intensidade, tipo de treinamento e tempo limite para a pratica na gravidez será relativa aos hábitos da pessoa antes deste marco, mas mesmo para as não-ativas, algumas praticas como Yogademonstram ser seguras e eficientes.

  Effects of Yoga Intervention during Pregnancy: A Review for Current Status.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25535930
 

Effects of yoga on utero-fetal-placental circulation in high-risk pregnancy: a randomized controlled trial. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25688304
  Impact of Physical Activity during Pregnancy and Postpartum on Chronic Disease Risk
  https://www.acsm.org/docs/publications/Impact%20of%20Physical%20Activity%20during%20Pregnancy%20and%20Postpartum%20on%20Chronic%20Disease%20Risk.pdf?sfvrsn=0
 

Por Kethlen Isabela de Oliveira Ribeiro
em 24-04-2015, às 13h46.

Segue um link de um artigo chamado "Atividade física e gestação: saúde da gestante não atleta e crescimento fetal".

http://www.scielo.br/pdf/rbsmi/v3n2/a04v03n2.pdf

Ao terminar a leitura do mesmo, temos a comprovação de que além de muitos beneficios que ja foram citados no debate, a pratica de atividade física desde o primeiro mês de gravidez ou de preferência antes, gera efeitos positivos no feto.

O exemplo estudado no artigo é o do aumento de peso do bebê: "observou-se que as gestantes que se exercitaram durante todos os três trimestres da gestação, tenderam a ter bebês com peso maior do que aquelas que eram sedentárias ou as que iniciaram atividade física já no segundo ou no terceiro trimestre", nos mostrando ainda as diferenças de gestação de um grupo de grávidas que praticaram exercícios de alta intensidade que resultou em um aumento de peso fetal de mais ou menos 300gramas, e outro grupo de grávidas que não praticaram atividade física, cujo aumento de peso fetal foi de aproximadamente 100 gramas.

Por Mário Augusto Silva Lemos
em 02-05-2015, às 20h10.

A prática de atividade física na gestação, pode ser de suma importância na manutenção e preparação corporal para o parto. Exercícios aeróbicos como caminhada, bicicleta ergométrica e outros, ajudam na melhora da frequência cardiorrespiratória e podem ajudar no encaixe do bebê na pelve da mãe para um melhor processo de parto.

Como é sempre bem ressaltado, todo tipo de atividade física deve ser prescrita e acompanhada por profissional capacitado. No caso de gestantes, também se faz necessário o aval de médico obstetra em relação à prática de exercícios físicos por gestantes.

"Os objetivos da prática de atividade física em gestantes são a manutenção da aptidão física e da saúde, a diminuição de sintomas gravídicos, o melhor controle ponderal, a diminuição da tensão no parto, e uma recuperação no pós-parto imediato mais rápida."

Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-86922000000600001&script=sci_arttext

Por Hugo Leonardo Barros de Paula
em 05-05-2015, às 09h34.

Há alguns anos atrás tinha-se uma espécie de regra ou recomendação impedindo que mulheres gestantes fizessem qualquer tipo de esforço, porém, com passar dos tempos gradativamente esta idéia foi mudando. Nos dias atuais as gestantes são orientadas pela grande maioria dos médicos a praticarem algum tipo de exercício físico. O objetivo desta prática regular vai desde manter e melhorar a saúde durante a gestação, bem como auxiliá-la no momento do parto, propiciar uma recuperação pós-parto mais rápida, além de beneficiar diretamente a saúde do bebê.

Os benefícios da atividade física para gestantes são inúmeros. Porém, para que a gestante se “apodere” destes benefícios, os exercícios devem ser prescritos individualmente e respeitando o gosto da gestante. Outra questão importante está relacionada com o limite físico da gestante, que é variável de acordo com o dia, a temperatura e estado mental. É totalmente contra indicado exageros na prática das atividades.

http://www.efdeportes.com/efd158/beneficios-da-atividade-fisica-para-gestantes.htm

Por Graziele Maciel Jorge
em 05-05-2015, às 14h57.

Muito interessante esse fórum! A prática de exercícios físicos durante a gestação,ajuda a mulher a lidar com alterações fisiológicas que ocorrem em seu corpo,ajuda no desenvolvimento do bebê e a sua saúde de modo geral, se feita de forma correta.Diminui o risco de um parto prematuro,assim como diabetes, melhora a capacidade de oxigenação, reduz o estresse cardiovascular que se reflete em menor frequência cardíaca, maior volume sanguíneo em circulaçãoe diminuição da pressão arterial(PA), prevenindo tromboses e varizes e aumentando a oxigenação celular e outros.

Há ainda outro ponto importante que é a imagem corporal, o exercício favorece a um menor ganho de peso.

 Como uma recomendação mais recente o treinamento de musculação vem sendo recomendado na gestação, sendo composto de preferência por exercícios de grandes grupos musculares de baixo impacto, com 2 séries de 8 até 10 repetições com frequência entre 2 e 3 vezes por semana. A preocupação com exercícios para a região pélvica e respiratórios é importante devido às alterações posturais causadas pela gestação (Leitão e colaboradores, 2000).

Portanto,a musculação pode auxiliar na gestação aumentando a força muscular, fortalecendo as articulações, reduzindo a gordura intra-abdominal e aumentando a massa magra, aumentando o bem estar e estado psicológico da gestante.

http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/viewFile/676/618

http://www.guiasaudedamulher.com.br/gestacao/beneficios-da-natacao-durante-gestacao.html

Por Thayane da Silva Campideli
em 05-05-2015, às 20h01.

Toda grávida sempre ouve esta recomendação: “Não deixe de fazer atividades físicas durante a gestação”, isto porque além de manter a resistência muscular, é um hábito saudável que diminui a retenção de líquidos e inchaços, evita o ganho de peso, assim como melhora as condições cardiovasculares e cardiorrespiratórias. Por liberar endorfina (que ajuda a combater o estresse, a ansiedade e a insônia), a “malhação” ainda aumenta a sensação de bem-estar e reduz o risco de depressão pós-parto. Outros benefícios podem ser destacados como a diminuição de dores lombares, melhoria da postura, aumento da resistência óssea e auxílio na prevenção de varizes e diabetes gestacional. “O que vai determinar o limite da atividade física é o bem-estar da paciente”.Não existe proibição; porém, especialistas desaconselham as práticas de alto impacto (corridas de longa distância, vôlei, tênis etc.), de contato corpo a corpo e que possam resultar em quedas. É necessário ter sempre a orientação médica para realizar as atividades e principalmente ter a prescrição feita por um profissional habilitado.

Por Jeffrey Gerard Fernandes
em 21-01-2016, às 21h33.

Exercícios físicos ajudam a controlar o ganho de peso, não prejudicam os joelhos e melhoram o sistema cardiovascular, sendo benéficos para a mãe e para o bebê durante a gestação.

Por Samuel Augusto Gois
em 01-02-2016, às 14h09.

VANTAGENS E DESVANTAGEM DA ATIVIDADE FÍSICA NA GRAVIDEZ

ASPECTOS POSITIVOS PARA A MÃE:

 

   MELHORA DA SENSAÇÃO SUBJETIVA DE BEM-ESTAR;

  EQUILÍBRIO PSICOLÓGICO, MELHOR PERCEPÇÃO CORPORAL E AUTOCONFIANÇA FORTALECIDA PELO PRAZER DA ATIVIDADE FÍSICA REGULAR;

  MANUTENÇÃO DO NÍVEL GERAL DO CONDICIONAMENTO FÍSICO, COM EFEITO POSITIVO EXTRA DA MANUTENÇÃO DA BOA FORMA;MENOR ESTRESSE CARDIOVASCULAR ATRAVÉS DE UM EFEITO POSITIVO SOBRE UM VOLUME SANGUÍNEO E PLASMÁTICO;

  PREVENÇÃO DE GANHO DE PESO EXCESSIVO;

 

fant Behav Dev. 2012 Jun;35(3):397-407. doi: 10.1016/j.infbeh.2011.10.001. Epub 2012 Jun 19.

Prenatal exercise research.

  PREVENÇÃO DE VARIZES E DO RISCO DE TROMBOSE;

  PREVENÇÃO DE PROBLEMAS POSTURAIS E DORES LOMBARES;

  ALÍVIO DURANTE AS CONTRAÇÕES E RECUPERAÇÃO MAIS RÁPIDA NO TRABALHO DE PARTO.

Por Larissa Vitalina de Medeiros Pires
em 01-02-2016, às 14h59.

''estudo realizado em ratos por PARIZKOVA (34), a autora descreve que o peso do coração, o número de fibras musculares do ventrículo esquerdo e a proporção de capilares por miofibrilas em filhotes de ratas expostas a um programa de exercício por 50 a 100 dias foi significativamente maior em relação aos filhotes de mães sedentárias. Apesar das escassas informações em humanos, alguns autores baseados na sua experiência pessoal comentam da redução do peso do feto ao nascimento e/ou retardo do crescimento intra-uterino em mães que realizaram exercício extenuante durante a gravidez (6, 20). Outros consideram que o peso do feto ao nascimento não é afetado quando mães saúdaveis e bem nutridas participem em exercícios leves e moderados durante a gravidez. Bem recentemente, Wolfe e cols (49) conseguiram acompanhar 27 mulheres que faziam condicionamento aeróbico baseado em "steps" (subir escadas), com FC entre 140- 150 bpm, 30 min por dia, 3 vezes por semana, durante o segundo e terceiro trimetres. Quando comparadas a 28 mulheres do grupo controle, se apurou que o peso corporal, a adiposidade, as circunferências, comprimentos totais e de membros inferiores dos neonatos eram similares. Entretanto, exercícios mais intensos feitos na gestação em animais chegaram a causar mudanças no crescimento fetal. Além disso, grávidas com insuficiência útero-placentária são mais propensas a essas alterações fetais (21). Em conclusão, podemos dizer que o condicionamento aeróbico moderado durante a gestação saudável não afeta as características antropométricas (peso, altura, adiposidade e circunferências) de recém-nascidos.'' (trecho retirado do artigo)

Gravidez não é doença, e a partir do trecho citado pode-se dizer que uma gestante pode sim praticar atividades físicas pois acarretam benefícios para a saúde da mãe e do feto, sempre lembrando e respeitando sua saúde e a do feto uma vez que a gravidez não seja de risco e o médico permita uma prática moderada de atividades regulares e que a alimentação seja acompanhada e prescrita por profissionais.

link do artigo: http://files.adrianobelem.webnode.com.br/200000135-227e323781/atividade-fisica-e-esportiva-na-gravidez.pdf

Por Aline Senna
em 01-02-2016, às 15h42.

A atividade física para a gravidez deve ser leve e relaxante e pode ser realizada diariamente, mas sempre respeitando as limitações da mulher. As melhores atividades físicas para a gravidez incluem caminhada, hidroginástica; natação;""

Por Aline Senna
em 01-02-2016, às 15h45.

A atividade física para a gravidez deve ser leve e relaxante e pode ser realizada diariamente, mas sempre respeitando as limitações da mulher. As melhores atividades físicas para a gravidez incluem caminhada, hidroginástica; natação;""

Por João Luis Xavier Sans de Magalhães
em 01-02-2016, às 18h34.

Seguindo o princípio da boa orientação, a musculação para a gestante pode oferecer diversos benefícios, dentre alguns deles estão:

-Melhora da força e resistência muscular;

-Melhora da coordenação motora;

-Melhora do equilíbrio corporal;

-Melhora da auto-estima;

-Melhora da estética corporal, evitando o excesso de peso;

-Melhora da postura por fortalecimento da musculatura e articulações, aliviando, portanto, as dores músculo-articulares;

-Melhora do sono;

Melhora da respiração, principalmente durante o parto.


Fonte: http://www.drsergio.com.br/fit/gest.html

Por Ana Luíza Ferreira
em 02-02-2016, às 00h53.

Á poucos meses uma nutricionista esportiva do Rio de Janeiro Dra. Gabriela Zugliani, chocou os internaltas com sua gestação. Estava gravida de 7 meses quando postou em umas das suas redes sociais  uma foto com a barriga pequena e definida e isso teve uma grande repercução pois as opnião sobre esse assunto é diversas, e a nutricionista continuou treinando durante toda sua gestação. Ela teve um acompanhamento de um profissinal de educação fisica em seus treinos durante a gestação, acompanhamento medico que a permitiu a pratica durante a gravidez  e respeitando suas limitações para a sua segurança e a do bebe. Portanto, uma gestante pode sim praticar atividades físicas pois acarreta grandes benefícios para sua saúde e do  da criança.   

Por Gabriel Rocha Maia
em 02-02-2016, às 11h48.

Existem situações que contra-indicam a prática de musculação na gravidez.  A primeira situação refere-se aos tipos de respiração durante a execução dos exercícios de musculação. Neste contexto, as respirações do tipo bloqueada e combinada não devem em hipótese alguma ser aplicadas no trabalho com gestantes. Esas duas maneiras de respirar envolvem a chamada "Manobra de Valsalva", a qual provoca aumento do percentual isométrico da atividade, o que conduz a uma elevação da resistência periférica na passagem sanguínea, fazendo com que a pressão arterial apresente-se mais alta, tendo como conseqüência uma solicitação cardíaca maior e uma elevação da freqüência cardíaca. Uma segunda situação que não é indicada é a aplicação de altas sobrecargas tensionais, com cargas bastante elevadas. Nesta situação a praticante corre o risco de ser levada à fadiga e à exaustão, podendo, a partir daí, ser acometida por lesões musculoesqueléticas, aumento excessivo da temperatura corporal, diminuição do fluxo sanguíneo à placenta e, conseqüentemente, ao feto.  Uma terceira situação que podemos apontar como contra-indicante da musculação na gravidez é a aplicação de exercícios em posições supinada (barriga para cima) e pronada (barriga para baixo) após o primeiro trimestre de gestação (Artal, Clapp e Vigil, 2000). Esta situação é contra-indicada porque tais posições estão relacionadas com uma redução no débito cardíaco e possível obstrução do retorno venoso (Foss e Keteyian, 2000), dificultando a circulação sanguínea. Deste modo, exercícios como o supino reto com pés apoiados no chão, crucifixo com pés apoiados no chão, leg press, entre outros, não são recomendados.

 

Referência: http://babyview.com.br/artigos/ArtigoBabyView1210c.pdf, acessado em 02/02/2016, às 11:30, Autor: Allan José Silva da Costa.

Por Gabriela Vieira Quirino
em 09-03-2016, às 10h38.

Qualquer atividade física, desde que seja bem orientada, pode ser realizada durante a gestação, respeitando sempre os limites da mulher e a sua capacidade física. As mulheres que já praticavam atividade física antes de engravidar, têm mais opções do que as que eram sedentárias. De qualquer forma, a prática de atividades físicas traz benefícios para a mulher e para o bebê.

Os treinos intensos devem ser evitados durante a gestação porque podem prejudicar o desenvolvimento fetal. No caso das atletas, é preciso diminuir o ritmo para não prejudicar a saúde do bebê. 

A atividade física para a gravidez deve ser leve e relaxante e pode ser realizada diariamente, mas sempre respeitando as limitações da mulher. As melhores atividades físicas para a gravidez incluem caminhada, hidroginástica, natação, ioga, bicicleta ergométrica, exercícios de alongamento e também a musculação com carga leve a moderada, todos com acompanhamento de um profissional. Estes tipos de exercícios ajudam a controlar o ganho de peso, melhoram o sistema cardiovascular, preparam mais o corpo da mulher para a hora do parto, etc.

Desta forma, é interessante que as grávidas procurem orientações para a prática de atividade física durante a gestação para saberem se é indicada para elas.

Por Thaís Estevão Bernardes
em 09-03-2016, às 11h38.

A prática de uma atividade física está recomendada para a maioria das mulheres grávidas. O exercício físico é fundamental durante a gestação, porque traz benefícios tanto para o bebê como para a mulher, controlando seu peso, melhorando seu condicionamento físico, e atuando positivamente no seu estado psicológico. Necessário reafirmar que a prática de exercícios físicos necessita de acompanhamento feito por profissional qualidade.

Os exercícios fiísicos terão mais limitações, no caso de que a mulher apresente hipertensão, enjôos, contrações uterinas, hemorragia vaginal, ou fadiga. Em casos mais especiais como as doenças cardíacas, risco de parto prematuro, gravidez múltipla, feto com crescimento inadequado, ou útero frouxo, esta prática está contra-indicada.

Os especialistas no tema afirmam que as melhores atividades para a mulher grávida são as que podem ser praticadas na água, como é o caso da natação e a hidroginástica, porque evitam esforços gravitacionais, diminui a retenção de líquidos, e diminui os incômodos nas costas. O yoga, assim como o Pilates, a dança, ou simplesmente caminhar, também é aconselhável como uma boa alternativa para melhorar a flexibilidade e fortalecer os músculos.

Segundo a maioria dos médicos, as mulheres grávidas não devem levantar peso, nem fazer exercícios abdominais, pelo menos nos primeiros meses. Devem evitar as atividades que incluam saltos, subidas e descidas, empurrões, mudanças radicais de direção, ou que ofereçam riscos de lesão na zona abdominal. Esportes como o esqui, mergulho, e a equitação não são recomendáveis.

Para comentar, é necessário ser cadastrado no CEV fazer parte dessa comunidade. Clique aqui para entrar.


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.