Pensar a Prática 2017 n.4 v.20. Brasil, Goiania-GO.

Por , , , e

Resumo

Este ensaio tem como objetivo apresentar uma reflexão sobre as relações entre técnica e dança a partir de uma perspectiva filosófica. Recorre especialmente a Merleau-Ponty e a autores que desejam ampliar o conceito de técnica corporal, que, nessa perspectiva, antes de tudo, trata-se de experiência sensível, não reduzindo-se apenas a um padrão técnico. A perspectiva fenomenológica nos aponta para a experiência do movimento que se dá a cada vez, atado à instabilidade do próprio dançar. Uma experiência perceptiva que carrega um estilo, uma maneira particular de “ser-no-mundo”.

Comentários

Você precisa criar um usuário no CEV para fazer um comentário.