Experiência de Treinamento de Força, Frequência Semanal e Volume de Treinamento de Membros Inferiores em Mulheres Treinadas.

Por: Charles Ricardo Lopes, Felipe Alves Brigatto, Júlio Benvenutti Bueno de Camargo, Luan Oenning Col, , Paulo Henrique Barbosa, Paulo Henrique Marchetti e .

43º Simpósio Internacional de Ciências do Esporte SIMPOCE

Send to Kindle


Resumo

A prática regular e sistematizada do treinamento de força (TF) induz importantes adaptações de caráter morfo-funcional. Nesse sentido, tais adaptações parecem sofrer influência das diferentes manipulações das variáveis que compõem o TF. Dentre essas, o volume de treinamento tem se mostrado de extrema relevância quando o objetivo é maximizar as respostas adaptativas. Normalmente, indivíduos apresentam diferenças de experiência com TF e parecem adotar distintas estratégias de treinamento. O objetivo do presente estudo foi verificar se existe correlação entre volume de treinamento com a experiência (anos) e entre frequência semanal e volume de treinamento. A amostra foi composta por 1119 mulheres com idade entre 18 a 35 anos e experiência prévia mínima de 6 meses com o TF (1,63 ± 1,25 anos). Através da planilha de treinamento usualmente realizada pelas participantes, foi contabilizado o volume total semanal (número de exercícios por sessão x número de séries por exercício x frequência semanal por grupo muscular). Foram analisados os grupos musculares quadríceps, isquiotibiais, adutores, glúteo médio, glúteo máximo, tríceps sural e tibial anterior. Foi utilizado o coeficiente de correlação de Spearman, a fim de verificar a relação entre as variáveis experiência de treinamento e frequência semanal com o volume de treinamento entre os grupos musculares, a significância foi adotada p < 0,05. Foram adotados os seguintes critérios (p): < 0,1 trivial; > 0,1 a 0,3 muito fraca; > 0,3 a 0,5 fraca; > 0,5 a 0,7 moderado; > 0,7 a 0,9 forte e > 0,9 muito forte. Foi observada uma correlação positiva e significante para as duas análises (p<0,01; correlação moderada entre experiência e volume de treinamento - p= 0,56; IC95% = 0,50 a 0,59 e correlação forte entre frequência semanal e volume de treinamento - p= 0,73; IC95% = 0,69 a 0,75). Conclui-se que, a experiência e a frequência semanal de treinamento se correlacionam positivamente com o volume de séries adotado para membros inferiores em mulheres treinadas em força.

Endereço: http://celafiscs.org.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.