Treinamento de Endurance Induz Alterações Estruturais e Morfoquantitativas no Nervo Vago de Ratos

Por: Alexandre Sabbag, Eduardo Pianca, Eliane Florencio Gama, Romeu Rodrigues de Souza, Tânia Cristina Pithon-Curi e Walter Krause Neto.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.21 - n.5 - 2015

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Muitos tecidos e células do sistema nervoso sofrem alterações positivas quando se defrontam com o treinamento físico. Entretanto, dados sobre a adaptação do nervo vago decorrente de estudos com exercício físico são ausentes. Objetivo: Analisar o efeito do treinamento de endurance sobre a morfologia do nervo vago de ratos. Métodos: Ratos Wistar (6 meses de idade) foram divididos em dois grupos: grupo controle (GC, n=8), e grupo com treinamento aeróbico ( TA, n=8). O grupo TA foi submetido a um programa de treinamento em esteira rolante, cinco vezes por semana durante 12 semanas. A velocidade máxima estipulada no protocolo de treinamento correspondeu a 60% da intensidade média alcançada pelo grupo no teste de esforço máximo. Resultados: Doze semanas de treinamento em esteira rolante resultou em hipertrofia ventricular no grupo TA em comparação ao GC. Foi verificado um aumento significativo na área de ambos axônios mielinizados e não mielinizados, e na área da bainha de mielina com treinamento. O número de neurotúbulos e neurofilamentos das fibras mielinizadas foi significativamente maior no grupo com treinamento aeróbico em comparação ao GC (p≤0,05). Conclusão: O treinamento de endurance promoveu aumento significativo nos parâmetros morfométricos do nervo vago da mesma forma que isto afeta os nervos somáticos.
 

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922016000200097&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.