Análise das Produções Científicas em Educação Física do Curso de Pós-graduação da Universidade Federal do Espírito Santo (2011 à 2018)

Por: Eliane Dantas da Silva, Francisco Lamassa Júnior e .

XXI Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VIII CONICE - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO 

A pós-graduação stricto sensu em Educação Física teve seu início no Brasil, na década de 70. (LUDORF, 2002). Atualmente possui 37 programas de pós-graduação, no entanto, um programa possui mestrado profissionalizante e três não pertencem a área da Educação Física (subáreas: fonoaudiologia, terapia ocupacional e reabilitação), sendo considerados 33 programas. Destes, 21 possuem cursos de mestrado e doutorado e 12 oferecem apenas o curso de mestrado (PLATAFORMA SUCUPIRA, 2019).As produções científicas nos PPGEF2 se intensificaram notadamente, neste novo milênio (CASTRO et al., 2017, p.870). Não obstante, esse avanço não acontece de forma equilibrada nas três subáreas: biodinâmica, sociocultural e pedagógica. Como embasamento teórico, foram analisados os estudos de Lüdorf (2002), Rigo, Ribeiro e Hallal (2011) e Castro et al. (2017). Essas pesquisas demonstraram que as produções científicas na subárea biodinâmica, foram elaboradas em quantidades superiores às das subáreas sociocultural e pedagógica. Nessa perspectiva, é relevante investigar o crescimento das produções científicas, no sentido de compreender como se conformam as subáreas nos diferentes programas, visto que podem apresentar nuances. O objetivo desta pesquisa foi analisar a produção científica, na área da Educação Física, em relação aos enfoques temáticos, do PPGEF stricto sensu da Universidade Federal do Espírito Santo - UFES, no período de 2011 à 2018.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.